sicnot

Perfil

Cultura

George R.R. Martin publica capítulo da "Guerra dos Tronos" no seu site

O escritor norte-americano George R.R. Martin publicou na sua página na Internet um capítulo do novo livro da saga "Guerra dos Tronos", adaptada para a televisão.

georgerrmartin.com

"The winds of Winter" será o sexto volume da obra ainda não terminada e, desde 2012, que George R.R. Martin tem publicado várias passagens deste livro. O escritor presenteou hoje a vasta legiões de fãs com mais um capítulo intitulado Arianne.

"Querem saber o que vai acontecer aos Sand Snakes, ao príncipe Doran, à Areo Hotah, à Ellaria Sand e à Darkstar? Não serão coisas más, realmente. Este excerto dar-vos-á uma ideia. Mas para o resto, vão ter de esperar", escreveu George R.R. Martin no seu blog.

"Não, para pôr fim aos rumores ainda não terminei" o livro, garantiu o autor.

Este excerto evoca a viagem de Arianne, filha ilegítima de Doran Martell, para o castelo de Mistwood, feudo dos Mertyns. É uma personagem que ainda não apareceu na série de televisão.

Desde 1996, George R.R. Martin publicou cinco volumes da "Guerra dos Tronos", o último em 2011. Já aconteceu deixar passar seis anos, entre o quarto e o quinto volume.

A sexta temporada da série televisiva, atualmente em exibição, é a primeira que não se baseia diretamente na obra do escritor.

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Governo quer reduzir gastos com papel na função pública
    1:08

    Economia

    O Governo proibiu a livre utilização das impressoras pelos funcionários públicos. O ministro das Finanças quer assim reduzir em 20% a despesa em consumo de papel e, ao mesmo tempo, minimizar a perigosidades dos resíduos produzidos com as impressoras, no Estado.