sicnot

Perfil

Cultura

Mais de 46 mil espectadores no primeiro dia da Festa do Cinema

Com bilhetes a custarem 2,50 euros, a Festa do Cinema contou, na segunda-feira, com 46.912 espectadores, nas 500 salas de cinema que aderiram à iniciativa em todo o país, foi hoje anunciado.

© Regis Duvignau / Reuters

A Festa do Cinema é uma iniciativa da Associação Portuguesa de Empresas Cinematográficas, começou na segunda-feira e termina na quarta-feira, propondo bilhetes a 2,5 euros no circuito de exibição comercial, em cineclubes e auditórios municipais, como forma de "captar mais público para as salas de cinema".

Esta é a segunda vez que a Festa do Cinema acontece em Portugal, estendendo-se a cerca de 500 salas de cinema de todo o país, num total de 94 mil lugares.

No ano passado, o primeiro dia da Festa do Cinema tinha registado mais de 53 mil espectadores. No total, contabilizaram-se mais de 200 mil bilhetes vendidos e, este ano, a organização espera chegar aos 250 mil espectadores.

De acordo com o Instituto do Cinema e Audiovisual, em 2015 as salas de cinema em Portugal registaram 14,5 milhões de espectadores e 75 milhões de euros de receita bruta de bilheteira, o que significou uma subida de cerca de vinte por cento em relação ao ano anterior.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.