sicnot

Perfil

Cultura

Carta escrita por Cristóvão Colombo em 1493 devolvida a Itália

A carta escrita por Cristóvão Colombo em 1493 sobre a sua viagem para a América, que tinha sido roubada em Florença, foi hoje devolvida a Itália, depois de ter sido descoberta na biblioteca do congresso dos Estados Unidos.

Domenico Stinellis

"500 anos depois de ter sido escrita, a carta fez a mesma viagem", disse o ministro da cultura italiano, Dario Franceschini, numa cerimónia em Roma que assinalou a entrega da missiva, agradecendo a cooperação das autoridades norte-americanas por terem devolvido "o documento precioso".

Cristóvão Colombo escreveu a carta durante sua viagem de regresso à Europa, um ano depois de ter desembarcado nas Américas pensando que tinha chegado à Índia (1492).

A carta, datada de 1493, foi escrita em espanhol e dirigida aos reis de Espanha Fernando e Isabel, que financiaram a viagem, tendo sido depois traduzida para latim e feitas 11 cópias.

Uma dessas cópias foi roubada da biblioteca Riccardiana, em Florença, e substituída por uma carta falsificada.

Segundo a investigação, um colecionador anónimo vendeu a carta a um alfarrabista de Nova Iorque em 1990, que a revendeu dois anos depois num leilão a um comprador que a doou à biblioteca do congresso em Washington.

A carta roubada vai regressar à biblioteca de Florença.

Lusa

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".