sicnot

Perfil

Cultura

Carta escrita por Cristóvão Colombo em 1493 devolvida a Itália

A carta escrita por Cristóvão Colombo em 1493 sobre a sua viagem para a América, que tinha sido roubada em Florença, foi hoje devolvida a Itália, depois de ter sido descoberta na biblioteca do congresso dos Estados Unidos.

Domenico Stinellis

"500 anos depois de ter sido escrita, a carta fez a mesma viagem", disse o ministro da cultura italiano, Dario Franceschini, numa cerimónia em Roma que assinalou a entrega da missiva, agradecendo a cooperação das autoridades norte-americanas por terem devolvido "o documento precioso".

Cristóvão Colombo escreveu a carta durante sua viagem de regresso à Europa, um ano depois de ter desembarcado nas Américas pensando que tinha chegado à Índia (1492).

A carta, datada de 1493, foi escrita em espanhol e dirigida aos reis de Espanha Fernando e Isabel, que financiaram a viagem, tendo sido depois traduzida para latim e feitas 11 cópias.

Uma dessas cópias foi roubada da biblioteca Riccardiana, em Florença, e substituída por uma carta falsificada.

Segundo a investigação, um colecionador anónimo vendeu a carta a um alfarrabista de Nova Iorque em 1990, que a revendeu dois anos depois num leilão a um comprador que a doou à biblioteca do congresso em Washington.

A carta roubada vai regressar à biblioteca de Florença.

Lusa

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.