sicnot

Perfil

Cultura

Museu da Eletricidade encerra para obras a partir de segunda-feira até 28 junho

O Museu da Eletricidade, em Lisboa, anunciou hoje que encerra para obras de requalificação a partir de segunda-feira, até 28 de junho, numa primeira fase de transição para o novo Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT).

De acordo com a Fundação EDP, que tutela o museu, em Belém, as obras, com duração de cerca de um mês, têm como objetivo requalificar o equipamento, integrado na Central Tejo, que passará a estar integrado no MAAT.

Ainda segundo a Fundação EDP, a Central Tejo vai reabrir ao público a 29 de junho com quatro novas exposições e com o seu circuito museológico -- ligado à história e evolução da eletricidade - redesenhado.

Até domingo, o público poderá ver os últimos dias da exposição "World Press Photo", exposição de fotojornalismo de nível internacional que apresenta cerca de 150 fotografias.

Entre elas estão, nomeadamente os trabalhos do australiano Warren Richardson, que conquistou o 1º prémio do concurso com uma imagem que mostra dois refugiados a fazerem passar um bebé através de uma vedação de arame farpado na fronteira entre a Sérvia e a Hungria.

Também está patente o trabalho fotográfico do jornalista da Lusa Mário Cruz, que lhe valeu o primeiro prémio na categoria "Temas Contemporâneos", sobre as crianças raptadas na Guiné-Bissau e no Senegal e que são escravizadas em falsas escolas corânicas.

O MAAT, em Lisboa, tem abertura marcada para os dias 04 e 05 de outubro, com a exposição "Utopia/Distopia, Parte 1: Dominique Gonzalez-Foerster".

Situado nas margens do rio Tejo, na zona de Belém, o MAAT foi projetado pelo ateliê AL_A, liderado pela arquiteta Amanda Levete, e terá 7.000 metros quadrados para receber exposições sobre artes visuais e multimédia, arquitetura e cidade, tecnologia e ciência, sociedade e pensamento.

O novo museu irá estender a programação à Central Tejo, edifício do início do século XX que, até agora, tem funcionado como Museu da Eletricidade e com exposições de arte contemporânea.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.