sicnot

Perfil

Cultura

Primeira-Dama de "House of Cards" exige igualdade de salários

A atriz Robin Wright exigiu recentemente receber o mesmo salário que Kevin Spacey. Os dois são os protagonistas da popular série "House of Cards".

Robin Wright interpreta Claire Underwood na série House of Cards.

Robin Wright interpreta Claire Underwood na série House of Cards.

© Mario Anzuoni / Reuters

Kevin Spacey interpreta o presidente dos EUA na série House of Cards.

Kevin Spacey interpreta o presidente dos EUA na série House of Cards.

© Mike Blake / Reuters

A atriz interpreta Claire Underwood, a mulher do Presidente dos Estados Unidos da América (Kevin Spacey) na série da Netflix. Para além de atriz, Wright é ocasionalmente produtora executiva da série.

Em entrevista numa conferência organizada pelo Huffington Post, a atriz disse: "É o paradigma perfeito. Existem poucos filmes e séries onde a personagem masculina e a feminina tem igualdade de papéis. Mas é o que acontece em House of Cards".

"Eu estava a ver as estatísticas e percebi que a Claire Underwood era mais popular que o Frank". Foi nesta altura que começou a exigir receber o mesmo salário que o ator. "É bom que me paguem o mesmo que ao Kevin, se não vou a público".

Tal como Kevin Spacey, Robin Wright participou em todos os episódios da série.

Segundo os media norte-americanos, Kevin Spacey estaria a ganhar quase 1 milhão de dólares (cerca de 886 mil euros) por episódio, tornando-o no ator mais bem pago da televisão.

Na mesma altura, a revista Forbes avançou que a protagonista de House of Cards recebia 420 mil dólares (cerca de 372 mil euros) por episódio.

Robin Wright faz parte de um grupo crescente de mulheres em Hollywood, que se têm tornado defensoras da igualdade de salários.

No ano passado, Jennifer Lawrence chamou a atenção por falar sobre receber menos que os atores de "American Hustle", e desde então a atriz tem sido uma das defensoras da igualdade de salários entre homens e mulheres.

  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.