sicnot

Perfil

Cultura

Elijah Wood denuncia pedofilia organizada em Hollywood

A estrela de "O Senhor dos Anéis" decidiu quebrar o silêncio. Numa entrevista dada esta semana ao Sunday Times, o ator que começou a carreira aos 8 anos de idade, acusou a indústria cinematográfica de proteger os pedófilos.

© Issei Kato / Reuters

Elijah Wood diz que se trata de um escândo de pedofilia organizada que pode "rebentar" a qualquer momento. O ator chega mesmo a comparar a dimensão do problema com o caso de Jimmy Savile, o apresentador da BBC que foi acusado de abusar sexualmente de 72 pessoas, a maioria crianças.

O ator deixa o aviso: "algo muito sério e muito bem organizado se passa em Hollywood."

Elijah Wood diz que estes crimes não aconteceram na clandestinidade, mas sim à vista de todos, sem que ninguém fizesse nada.

"O que mais me irrita e entristece é que as vítimas não podem falar mais do que aqueles que detêm o poder", diz.

O eterno Frodo Baggins vai mais longe e chega a afirmar que “existem muitas víboras na indústria, pessoas com interesses próprios”.

Anne Henry, co-fundadora da Bizparents, um grupo que ajuda jovens atores, afirma que neste momento existem em Hollywood cerca de 100 predadores sexuais ativos.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.