sicnot

Perfil

Cultura

Elijah Wood denuncia pedofilia organizada em Hollywood

A estrela de "O Senhor dos Anéis" decidiu quebrar o silêncio. Numa entrevista dada esta semana ao Sunday Times, o ator que começou a carreira aos 8 anos de idade, acusou a indústria cinematográfica de proteger os pedófilos.

© Issei Kato / Reuters

Elijah Wood diz que se trata de um escândo de pedofilia organizada que pode "rebentar" a qualquer momento. O ator chega mesmo a comparar a dimensão do problema com o caso de Jimmy Savile, o apresentador da BBC que foi acusado de abusar sexualmente de 72 pessoas, a maioria crianças.

O ator deixa o aviso: "algo muito sério e muito bem organizado se passa em Hollywood."

Elijah Wood diz que estes crimes não aconteceram na clandestinidade, mas sim à vista de todos, sem que ninguém fizesse nada.

"O que mais me irrita e entristece é que as vítimas não podem falar mais do que aqueles que detêm o poder", diz.

O eterno Frodo Baggins vai mais longe e chega a afirmar que “existem muitas víboras na indústria, pessoas com interesses próprios”.

Anne Henry, co-fundadora da Bizparents, um grupo que ajuda jovens atores, afirma que neste momento existem em Hollywood cerca de 100 predadores sexuais ativos.

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC