sicnot

Perfil

Cultura

Primeira edição da ARCOLisboa começa hoje com 45 galerias

A primeira edição da ARCOLisboa - Feira Internacional de Arte Contemporânea tem hoje início, com a presença de 45 galerias de oito países, 18 delas portuguesas, e decorre na Cordoaria Nacional até domingo.

Com organização da responsabilidade da Institución Ferial de Madrid (Ifema - Feria de Madrid), organizadora da ARCO Madrid, que fez em fevereiro 35 anos de existência, a ARCOLisboa abre hoje para profissionais e, na quinta-feira, ao público em geral.

O certame será ponto de encontro de galeristas, artistas, colecionadores, curadores, além do público interessado na arte contemporânea, e ficará aberto das 12:00 às 20:00, e até às 18:00, no domingo.

A ARCOLisboa efetuará um percurso das correntes do século XX, até ao presente, através de obras de artistas como Joaquin Torres Garcia, Mario Merz, Dan Graham, Robert Barry, Julian Opie, Julião Sarmento, Joana Vasconcelos, Pedro Cabrita Reis, Juan Luis Moraza, Ignasi Aballí, Maria Loboda, Felipe Arturo, João Maria Gusmão e Pedro Paiva.

Também estarão representados os artistas do universo lusófono como Ana Jotta, Ana Vidigal, Manuela Marques, Carlos Bunga, Mário Macilau, Carlos Lobo, Vasco Araújo e Pedro Cabrita Reis.

No programa da ARCOLisboa está previsto um Fórum de Colecionismo e um Fórum de Instituições, abertos ao público, que terão lugar no espaço Torreão Nascente da Cordoaria, com a participação, entre outros, dos colecionadores Miguel Leal Rios e Armando Cabral.

Está também previsto um programa de visitas a vários museus de Lisboa, nomeadamente o Museu Coleção Berardo, o Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, a Fundação Calouste Gulbenkian e o Museu Nacional de Arte Antiga, entre outros

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão