sicnot

Perfil

Cultura

Verão da Casa da Música conta com mais de 110 concertos

O Verão na Casa da Música inicia-se no primeiro dia de junho e vai até 10 de setembro, com mais de 110 concertos, cerca de 60 dos quais de entrada gratuita e indo para lá do Porto.

ASSOCIATED PRESS

Na conferência de imprensa de apresentação da programação do ciclo de verão deste ano, o diretor artístico da Casa da Música, António Jorge Pacheco, disse que a instituição conta receber um público entre as 100 e as 120 mil pessoas para a totalidade dos eventos e sublinhou as dezenas de concertos de entrada livre a decorrer no renovado café da Casa da Música.

Para além de este ano haver concertos durante o mês de agosto, a Casa da Música vai também levar espetáculos à Régua, a Guimarães e a Vila Real, no âmbito da "Música Magnética", uma parceria entre a Direção Regional de Cultura do Norte, as Câmaras Municipais de Guimarães e Vila Real e a Fundação Casa da Música.

Adicionalmente, com a Câmara Municipal de Matosinhos, vai acontecer o concerto "Romani 2.0", um espetáculo do serviço educativo da Casa da Música que se vai realizar na praça Guilhermina Suggia daquele concelho no dia 18 de junho e que dá sequência ao trabalho que teve lugar em 2015 com a comunidade cigana local.

No dia 19 de junho, a sala Suggia da Casa da Música recebe a Orquestra Jazz de Matosinhos com Sérgio Godinho, num concerto que António Jorge Pacheco disse estar a ser muito procurado em termos de bilheteira.

Até setembro, quando o ciclo de Verão na Casa termina com os habituais concertos da Orquestra Sinfónica do Porto na avenida dos Aliados, a Casa da Música vai receber nomes como Damien Rice (12 de julho), o quarteto Branford Marsalis com Kurt Elling (24 de julho), no contexto do ciclo de Jazz, e o regresso do DJ Prokofiev com Mr. Switch (29 de julho).

No café, ao longo do verão, vão atuar artistas como o vocalista dos Glockenwise, Nuno Rodrigues, com o seu projeto Duquesa (02 de julho), Medeiros/Lucas (30 de julho), Filho da Mãe (27 de agosto), entre muitos outros.

"São concertos de jazz, fado, pop/rock, DJs ou escolas do ensino vocacional de música, todos eles no ambiente descontraído das noites de verão. E é com o chamamento da música ao ar livre que na sala Suggia se ouvirão serenatas célebres de Mozart e Tchaikovski, o louvor aos elementos com o 'Cântico ao Sol' de Gubaidulina pelo Coro Casa da Música, ou a evocação da lua pelo Remix Ensemble dirigido por Heinz Holliger", refere a Casa da Música no programa do Verão na Casa.

No dia 03 de junho, a Orquestra Sinfónica do Porto interpreta a Serenata n.º 1 de Brahms e a Serenata n.º 9 de Mozart, sob direção de Leopold Hager, havendo, até ao final daquele mês, a Sétima de Prokofieff, no âmbito do ano da Rússia, conduzida por Baldur Brönnimann.

Lusa

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.