sicnot

Perfil

Cultura

Menos de meia hora de concerto e um adeus apressado dos Korn

Menos de meia hora de concerto e um adeus apressado dos Korn

Problemas técnicos em palco obrigaram os norte-americanos Korn a fazerem menos de meia hora de concerto hoje no festival Rock in Rio Lisboa e com o público a responder com uma monumental assobiadela. Os Hollywood Vampires, a banda de Johnny Depp, Alice Cooper e Joe Perry, também atuaram ontem à noite.


O concerto do grupo estava marcado para as 22:00 e depois de várias tentativas goradas - interpretaram apenas parte de um tema - só recomeçou mais de uma hora depois.

O alinhamento foi encurtado para quatro músicas, entre as quais "Somebody Someone" e "Falling away from me", e quando a banda se preparava para tocar o quinto tema, voltou a ter falhas de som.

O grupo saiu de palco e não voltou. Quando a equipa técnica começou a retirar o material de palco, o público respondeu com um coro de assobios, ampliando quando alguém da organização confirmou que "infelizmente o concerto não iria prosseguir".

Ainda assim, foi garantido que as falhas técnicas não afetarão o concerto dos Hollywood Vampires, que fecha o palco Mundo.

Ao longo do dia, a espera do público pareceu concentrar-se nos Korn.

Cerca das 20:00, à hora a que atuavam os canadianos Metz e os norte-americanos Rival Sons -- em lados opostos do recinto -, havia mais gente a circular do que a ver concertos.

Milhares de pessoas dispersavam-se pelo Parque da Bela Vista entre jantares e em longas filas de espera, em busca de um brinde ou de uma volta na roda gigante.

Sendo sexta-feira dia de trabalho para alguns, ao final do dia o pórtico de entrada no recinto registava uma maior movimentação.

Se se pudesse aferir o tipo de público pela indumentária, muitos marcaram presença no terceiro dia do Rock in Rio para ver Korn, ainda que os Hollywood Vampires sejam os cabeças-de-cartaz e os últimos a entrar em cena.

O Palco Mundo assinalou a estreia em Portugal dos californianos Rival Sons, fundados em 2008, influenciados pela estética dos Led Zeppelin. Prestes a editarem o quinto álbum, "Hollow Bones", em junho, o grupo revisitou a discografia anterior, incluindo apenas um tema inédito, "Tied up".

O rock hardcore, mais descarnado, dos canadianos Metz, com direito a 'moche' junto ao palco, foi antecedido portugueses Cave Story e Glockenwise, quatro amigos de Barcelos que tocam juntos há quase uma década e editaram três discos.

Ainda a promover o mais recente álbum, a banda de Nuno Rodrigues recordou que o garage rock também serve para falar de amor, a propósito do tema "Heat", que dá nome ao terceiro álbum, lançado no outono.

Com Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.