sicnot

Perfil

Cultura

Proibido de filmar no Portugal dos Pequenitos, artista apresenta vídeo cego

O artista Vasco Araújo foi proibido de filmar no Portugal dos Pequenitos e, como consequência, inaugura hoje, em Coimbra, uma exposição com um vídeo sem imagens e a resposta da fundação que gere o parque ao seu pedido.

vascoaraujo.org/

A exposição "E daqueles que não queremos saber", que é inaugurada hoje, no Laboratório de Curadoria do Colégio das Artes da Universidade de Coimbra, apresenta a peça inédita "Parque Temático", de Vasco Araújo, em que o artista procura criar um diálogo entre as esculturas de africanos, que se encontram à entrada dos pavilhões das antigas colónias portuguesas, no Portugal dos Pequenitos.

Face à recusa da Fundação Bissaya Barreto (FBB), gestora do espaço, a que o artista filmasse o parque temático, o vídeo de oito minutos é exibido na exposição apenas com um fundo preto, sem qualquer imagem do espaço, enquanto se ouve uma voz a ler o texto previamente criado, disse à agência Lusa Vasco Araújo, acrescentando que as cartas enviadas e a resposta da fundação serão também exibidas como peças expositivas.

"Parque Temático" surgiu depois de várias visitas do artista ao Portugal dos Pequenitos, em que Vasco Araújo pretendia filmar as estátuas de "negros com beiças pintadas de vermelho, que lembram o Tintin no Congo," a questionarem-se "sobre quem as levou para ali e o que estavam ali a fazer".

No entanto, quando contactou a FBB para receber a autorização, explicando o trabalho que pretendia fazer, não lhe foi dada nenhuma resposta. Posteriormente, foi mandada nova carta, através do mestrado em estudos curatoriais da Universidade de Coimbra, em que a FBB recusou a autorização para a captação de imagens.

"A resposta foi feita sem qualquer justificação e isso mostra que a fundação lida mal com o conteúdo do parque temático e, nomeadamente, quando é posto em causa o seu conteúdo", sublinha Vasco Araújo, considerando que o discurso presente no Portugal dos Pequenitos "é basicamente o mesmo" desde 1940.

Questionada pela agência Lusa, a FBB confirma o indeferimento do pedido do artista, sublinhando que está prevista uma expansão e requalificação do parque, em que serão introduzidos novos conteúdos" sobre o património edificado, nomeadamente nos pavilhões das ex-colónias, Madeira e Açores, informa.

Como justificação da recusa, a fundação argumenta que "decidiu suspender até ao final do ano o atendimento de pedidos externos, visando quaisquer produções de exploração temática sobre o parque atual, para concentrar a estratégia de comunicação, em exclusivo, na divulgação da nova imagem e do projeto de expansão do Portugal dos Pequenitos".

Entretanto, a FBB continua a aceitar reportagens no local, como é visível na sua página de Facebook, onde partilhou uma imagem, a 18 de maio, em que anuncia que uma reportagem da ESEC TV no parque temático será exibida "brevemente".

Para o artista, o parque representa ainda uma "relação eurocêntrica e autoritária", num olhar "para os outros como inferiores e exóticos", alimentando a ideia do 'lusotropicalismo' (ideia de um colonialismo português benigno).

Segundo Vasco Araújo, a recusa da FBB é "um reflexo" da forma como Portugal se relaciona com o seu passado colonialista.

Na exposição vão estar também presentes as peças "O Morto", de 2010, e "O Jardim", de 2005, vídeo onde o artista também problematiza questões relacionadas com o colonialismo, com filmagens no Jardim Tropical, em Lisboa.

Vasco Araújo nasceu em 1975, em Lisboa, recebeu o Prémio Novos Artistas EDP em 2002, após a formação na Maumaus - Escola de Artes Plásticas e Fotografia e a licenciatura na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa.

A reflexão sobre o colonialismo está patente noutros trabalhos, como os recentes "Demasiado pouco, demasiado tarde", "É nos sonhos que tudo começa" e "O inferno não são os outros", em que apela a obras de autores como Pepetela ("Yaka") e Isabella Figueiredo ("Cadernos de Memórias Coloniais").

A exposição em Coimbra, que encerra o ciclo "Corpo Cinemático", do Laboratório de Curadoria do Colégio das Artes, vai decorrer até 01 de julho.

  • Habitantes de Almeida barricaram-se durante seis horas em agência da CGD
    2:31

    País

    Perto de 100 pessoas estiveram esta quarta-feira barricadas na agência da Caixa Geral de Depósitos em Almeida, distrito da Guarda. O protesto contra o encerramento da agência só terminou quase seis horas depois, com a garantia que os autarcas serão recebidos na próxima terça-feira pela Administração do banco público. 

  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.

  • Trump volta a apelar ao fim do programa nuclear de Pyongyang
    1:43

    Mundo

    Donald Trump voltou a apelar à Coreia do Norte para que abandone o programa nuclear e opte pela via do diálogo. O Presidente dos Estados Unidos chamou à Casa Branca, para uma reunião extraordinária, todos os senadores norte-americanos para serem informados sobre a atual crise com a Coreia do Norte.

  • Ivanka Trump vaiada por defender o pai durante debate sobre igualdade de género
    1:51

    Mundo

    Com o propósito de criar pontes com Donald Trump, a chanceler alemã Angela Merkel convidou a filha mais velha do Presidente norte-americano para participar numa cimeira. No entanto as coisas não correram muito bem e Ivanka Trump foi vaiada pela audiência por ter defendido o pai quando o assunto era a igualdade de género. 

  • Papa apelou à revolução da ternura
    0:52
  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.

  • Diário de John F. Kennedy vendido por 660 mil euros

    Mundo

    Um diário escrito por John F. Kennedy quando jovem, durante uma curta passagem pelo jornalismo, depois da II Guerra Mundial, foi vendido por mais de 700 mil dólares (642 mil euros), informou esta quarta-feira uma casa de leilões.