sicnot

Perfil

Cultura

Cinemas tiveram mais espectadores em maio mas menos receitas do que em 2015

As salas de cinema portuguesas registaram em maio mais espectadores, mas houve menos receita de bilheteira, comparando com o mesmo mês de 2015, revelou hoje o Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA).

© Regis Duvignau / Reuters

Com uma ajuda da Festa do Cinema, que aconteceu durante três dias e com bilhetes a 2,5 euros, maio contabilizou 932.143 espectadores, ou seja, teve um ligeiro aumento de 0,9% em relação a maio de 2015.

No entanto, comparando esses dois meses, houve uma quebra de 88 mil euros nas receitas de bilheteira, para um total de 4,2 milhões de euros.

No geral, entre janeiro e maio, as salas de cinema contaram com 5,8 milhões de espectadores e 29 milhões de euros de receita bruta de bilheteira, o que representa valores ligeiramente superiores se comparados com o mesmo período de 2015.

O filme de animação "Zootrópolis", de Byron Howard e Rich Moore, foi o mais visto em maio, com 390 mil espectadores e 1,8 milhões de euros de bilheteira.

A comédia "O amor é lindo, porque sim!", de Vicente Alves do Ó, foi o filme português com maior audiência no mês passado, com 31.109 espectadores e 148 mil euros de receitas.

Este ano, dos 29 milhões de euros de receita bruta de bilheteira contabilizados, 60,4 por cento (cerca de 17,5 milhões de euros) foram faturados pela Nos Lusomundo Cinemas, detendora da maior rede de exibição comercial do país.

Lusa

  • Roger Moore, o ator que foi 007 e um Santo
    1:26

    Cultura

    Morreu Roger Moore. O ator britânico tinha 89 anos e morreu na Suíça, vítima de cancro. Ficou conhecido pelo mítico papel de James Bond entre os anos 70 e 80, tendo sido o ator que mais tempo se manteve no papel. Em 2003, foi condecorado pela rainha Isabel II e tornou-se Sir Roger Moore.

  • Ucrânia limita utilização do russo na televisão

    Mundo

    O Parlamento da Ucrânia aprovou esta terça-feira uma lei que determina que três quartos dos programas televisivos dos canais nacionais devem ser transmitidos em ucraniano, medida que visa limitar o uso da língua russa naquele país.