sicnot

Perfil

Cultura

Festival de música Nos Alive com bilhetes esgotados para os dias 8 e 9 de julho

Os bilhetes para o festival Alive, no Passeio Marítimo de Algés, estão esgotados para os dias 08 e 09 de julho, a um mês do início da décima edição, revelou hoje a organização.

O festival de música acontece nos dias 07 a 09 de julho, com artistas como Radiohead, Arcade Fire e Chemical Brothers. Os passes para os três dias há muito que estão esgotados.

Segundo a organização, só existem cerca de 1900 bilhetes, apenas para 07 de julho, dia em que atuarão os Chemical Brothers, Pixies, Robert Plant e os portugueses Dead Combo e Throes + The Shine.

"Após esgotar os passes de três dias e os bilhetes diários para 08 de julho, o NOS Alive esgota agora os bilhetes para 09 de julho, dia em que atuam Arcade Fire, M83, Grimes, Band Of Horses, José González, Paus, Agir, Ratatat", sublinha a promotora Everything Is New.

Este ano, o festival conta com mais de uma centena de atuações repartidas por sete palcos, entre os quais, pela primeira vez, um dedicado ao fado.

Além dos artistas já citados, entre regressos e estreias, o festival contará com nomes como Tame Impala, Foals, M83, Band of Horses, Father John Misty, Courtney Barnett, Calexico, Grimes, Four Tet, José González, Hot Chip, Mundo Segundo e Sam The Kid, HMB, Xinobi, Branko, Carlão, Hélder Moutinho, Marco Rodrigues e Ricardo Parreira.

Lusa

  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.