sicnot

Perfil

Cultura

Fox pede desculpas por imagem "machista" de "X-Men: Apocalipse"

A 20th Century Fox veio pedir desculpas pelo cartaz do novo filme da saga "X-Men", no qual o vilão Apocalipse aparece a asfixiar Mística, interpretada por Jennifer Lawrence. O estúdio reconhece que a imagem tem uma "conotação perturbadora".

20th Century Fox

"No nosso entusiasmo por mostrar a maldade do personagem Apocalipse, não percebemos d eimediato a conotação perturbadora esta imagem. Assim que percebemos o quão insensível ela era, rapidamente tomámos medidas para remover todo o material publicitário. Pedimos desculpas pelas nossas ações e nunca apoiaríamos a violência contra as mulheres", afirma a Fox em comunicado.

A polémica em torno da imagem surgiu nas redes sociais, sobretudo após a crítica da atriz Rose McGowan, numa entrevista ao The Hollywood Reporter.

No Twitter, são muitas as críticas de sexismo feitas à Fox.

"X-Men: Apocalipse estreou nos EUA sem grande brilho, com vendas de bilheteira na ordem dos 60 milhões de euros, quando o anterior tinha rendido cerca de 100 milhões de euros no seu lançamento.

  • Pelo menos 2 mortos em Guadalupe à passagem do furacão Maria

    Mundo

    A passagem na terça-feira do furacão Maria pelo arquipélago francês de Guadalupe, nas Caraíbas, provocou a morte de duas pessoas, indicou o governo. Em declarações à Rádio RCI, Eric Maire, delegado do governo, disse que um homem morreu devido à queda de uma árvore, e que outra pessoa foi encontrada morta junto ao mar.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.