sicnot

Perfil

Cultura

Festival português na Austrália atrai milhares de pessoas

Um festival ao ar livre, para o qual são esperadas cerca de 30 mil pessoas, em Melbourne, será apenas um dos vários eventos que marcam o Dia de Portugal na Austrália e Nova Zelândia, declarou hoje Sílvia Renda, conselheira das comunidades.

© Amir Cohen / Reuters

"No dia 12 de junho, irá realizar-se o festival 'Sabores de Portugal', ao ar livre, numa rua do mercado central de Melbourne e são esperadas cerca de 30 mil pessoas, sendo organizado pela federação Comunidades de Língua Portuguesa", disse a conselheira para a Austrália e Nova Zelândia do Conselho das Comunidades Portuguesas, que também reside em Melbourne há 25 anos.

Sílvia Renda explicou que Melbourne, que fica no estado de Vitória, é muito multicultural e esses festivais são frequentes, tendo bastante visibilidade e sucesso entre todos os moradores da cidade australiana.

"Neste festival, realizado anualmente, certamente participarão a comunidade portuguesa e outras comunidades lusófonas residentes na cidade e teremos ranchos folclóricos, muita música, fado, samba e também capoeira, além das comidas típicas portuguesas", referiu.

A conselheira acrescentou que vários alunos das escolas locais que aprendem português irão apresentar trabalhos sobre o 10 de Junho. Sílvia Renda disse que na Austrália há cerca de 575 alunos, 33 professores e 21 escolas que ensinam o português.

Durante o festival, vai haver uma cerimónia oficial marcando a celebração do 10 de Junho, na qual estarão presentes o embaixador de Portugal, Paulo Cunha Alves, o secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello, além de outras autoridades portuguesas e australianas.

No dia 10 de Junho, o embaixador português e a cônsul-geral, Sofia Batalha, oferecerão uma receção comemorativa em Sydney para membros da comunidade portuguesa e australiana, contando também com a presença do secretário de Estado da Defesa Nacional.

De acordo com a conselheira do CCP, várias associações e clubes portugueses em Canberra, Sydney, Perth, Wollongong, Brisbane, Darwin, Freemantle e Currumbin estarão a organizar nos próximos dias várias atividades em comemoração do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

Na Nova Zelândia, na cidade de Wellington, a comunidade portuguesa local - que gira em torno de 800 pessoas - vai promover um almoço especial em comemoração ao Dia de Portugal, no dia 19 de junho.

Segundo a conselheira, a comunidade portuguesa na Austrália e Nova Zelândia é de cerca de 60 mil pessoas, que estão sobretudo no estado de Nova Gales do Sul.

"Temos uma combinação de três tipos de pessoas na comunidade portuguesa na Austrália, que são os portugueses que moram há muitas décadas na Austrália, os lusodescendentes e as pessoas que emigraram recentemente, nos últimos anos", referiu Sílvia Renda.

"A nossa comunidade não é tão grande se comparada à do Brasil ou da França. Somos poucos, mas muito dinâmicos, visto o número de comemorações organizadas pelo 10 de Junho", avaliou a conselheira.


Lusa

  • As alterações na carta de condução que ajudam a poupar
    6:16
  • George H. Bush nos cuidados intensivos e mulher também hospitalizada

    Mundo

    O antigo Presidente dos Estados Unidos da América e a sua mulher estão hospitalizados em Houston, no Texas. George H. W. Bush foi admitido no sábado, devido a um problema respiratório derivado de pneumonia, enquanto Barbara Bush entrou esta quarta-feira no hospital, por sintomas de fadiga e tosse.

  • Nevão provocou corte de energia no centro dos EUA
    1:37

    Mundo

    Uma tempestade de neve no centro dos Estados Unidos da América provocou cortes no abastecimento de eletricidade, atrasos em voos e dificuldades na circulação rodoviária. Em Espanha, a descida das temperaturas levou à emissão de avisos em 30 províncias de norte a sul do país e deixou 27.700 alunos sem aulas em Valência.

  • Cadela sobrevive após engolir faca de cozinha

    Mundo

    Na Escócia, uma história de sobrevivência, no mínimo, bicuda. Uma cadela engoliu uma faca de cozinha com mais de 20 centímetros, manteve-a dentro de si durante algumas semanas mas sobreviveu, depois de ser operada de urgência..