sicnot

Perfil

Cultura

Competição do Curtas de Vila do Conde com 16 obras a concurso

A competição nacional do 24.º festival internacional de Curtas de Vila do Conde, que decorre de 09 a 17 de julho, inclui 16 filmes, entre autores consagrados e estreantes, de Gabriel Abrantes a Leonor Noivo.

festival.curtas.pt

"A competição nacional ilustra a singularidade do cinema português através de um conjunto de filmes que desafiam as fronteiras entre géneros e temas. Esta seleção apresentará obras de autores consagrados e de cineastas estreantes em 16 filmes que provam que o cinema português se renova de forma constante", pode ler-se no comunicado divulgado hoje pela organização do festival.

Assim, a competição nacional, cujo melhor filme receberá um prémio no valor de dois mil euros, inclui obras como "A brief history of princess X", de Gabriel Abrantes, "A casa ou máquina de habitar", de Catarina Romano, "À noite fazem-se amigos", de Rita Barbosa, ou "O dia do meu casamento", de Anabela Moreira e João Canijo.

Por seu lado, a retrospetiva "In Focus" deste ano vai ser dedicada à companhia nova-iorquina Bordeline Films, criada em 2003 por Antonio Campos (realizador de "Afterschool"), Sean Durkin and Josh Mond.

"Nesta retrospetiva, serão exibidos os filmes mais significativos deste trio: as suas curtas-metragens de iniciação e as longas, cujo sucesso crítico tem sido assinalável. Apresentando filmes como 'James White', 'Marta Marcy May Marlene' e 'Simon Killer', esta será uma mostra que permitirá descobrir estes autores e a forma como estão a mudar o cinema americano", revelou a organização.

Na competição internacional vão estar 38 filmes de autores como Jennifer Reeder, Theodore Ushev, Bertrand Mandico, Deborah Stratman, Salla Tykkä, Ben Rivers e Dustin Guy Defa, com a organização a destacar ainda os "emergentes" Nadav Lapid e Konstantina Kotzamani.

O Curtas inclui também a competição experimental, "onde se encontram filmes que desafiam as convenções narrativas e cinematográficas", abrangendo realizadores como Mike Hoolboom, Daïchi Saïto, Christoph Girardet, Matthias Müller, Siegfried A.Fruhauf ou Jay Rosenblatt.

O festival volta a contar também com uma competição de vídeos musicais, com uma competição direcionada para o público infantil intitulada Curtinhas e a Take One!, reservada a estudantes.

O comunicado da organização realçou que a programação vai contar ainda com diversos trabalhos nacionais que já passaram por outros festivais, mas que retratam o panorama nacional cinematográfico, incluindo "A Balada de um Batráquio", de Leonor Teles, e "Ascensão", de Pedro Peralta.

No final do mês passado, o Curtas de Vila do Conde havia anunciado filmes-concerto de Jay-Jay Johanson, Tindersticks, The Legendary Tigerman e de The Greg Foat Group.

Lusa

  • A música e os fantasmas dos Beach Boys
    11:43

    Cartaz

    “A Força de um Génio” evoca a personalidade fascinante de Brian Wilson, figura lendária dos Beach Boys. João Lopes comenta as novidades da semana, destacando a edição de duas caixas de DVD com oito longas-metragens protagonizadas por Frank Sinatra; há ainda lugar para uma evocação do recente festival de curtas-metragens de Vila do Conde.

  • Kikas faz história
    1:22
  • Madonna está outra vez em Lisboa 😲
    0:59
  • Nove fatores que aumentam o risco de demência

    Mundo

    Um em cada três casos de demência podia ter sido evitado sem recorrer a medicamentos. Um estudo publicado na revista científica The Lancet explica como é possível evitar a demência e quais os fatores que contribuem para a doença.

  • Hindus pedem a troca de nome da cerveja brasileira Brahma

    Mundo

    Um grupo de hindus pediu a mudança da marca de cerveja Brahma, propriedade da multinacional cervejeira Anheuser-Busch InBev, com sede em Lovaina, na Bélgica, argumentando que é inapropriado uma bebida alcoólica ter o nome que um deus hindu.

  • Manuais oferecidos aos alunos do 1.º ano não podem ser reutilizados
    2:42

    País

    As escolas querem que sejam devolvidos aos alunos os manuais do 1.ºo ano que foram dados gratuitamente pelo Estado para serem reutilizados nos próximos anos. A Associação de Diretores de Agrupamentos diz que os livros estão praticamente todos em bom estado, mas da forma como são feitos pelas editoras é impossível voltar a usá-los. As escolas querem que o Executivo chegue a um entendimento com as editoras para conceber manuais reutilizáveis.

  • Portugal com 3.ª maior dívida pública da UE

    Economia

    A dívida pública recuou, em termos homólogos, na zona euro e na União Europeia (UE), no primeiro trimestre, tendo Portugal registado a terceira maior dos 28 (130,5%), depois da Grécia e de Itália, divulga hoje o Eurostat.