sicnot

Perfil

Cultura

SBSR estende-se mais para o Tejo e tem dia de Kendrick Lamar quase esgotado

O festival Super Rock, em julho, em Lisboa, terá o recinto estendido até à beira do Tejo, mas a capacidade mantém-se nos 20.000 espectadores. Os bilhetes para o dia 16 estão quase esgotados.

(Arquivo)

(Arquivo)

O 22.º Super Bock Super Rock (SBSR) decorrerá de 14 a 16 de julho e este último dia - com atuações de Kendrick Lamar, De La Soul, Orelha Negra e GNR - está a 1.500 bilhetes de esgotar, como afirmou hoje o promotor Luís Montez, numa conferência de imprensa no Parque das Nações.

"Temos o cuidado de fazer um festival coerente, para quem gosta de música. Aqui vai-se mesmo pelo música, não é certamente pelo campismo, não é pelo passeio, é pela música", afirmou o promotor à agência Lusa.

Pelo segundo ano, o festival de música acontece naquela zona da cidade - renovada nos anos 1990 por causa da Expo'98 -, com os concertos a repartirem-se por quatro espaços: O Meo Arena e a sala adjacente, um palco debaixo da pala do Pavilhão de Portugal e um outro junto às escadas do antigo Pavilhão Atlântico.

A lotação do festival volta a ser fixada nos 20.000 espectadores - a capacidade do Meo Arena -, porque "isto é um festival para fanáticos da música (...), com um cartaz coerente, com um custo suportável pelo público", disse.

Aos jornalistas, Jwana Godinho, responsável pelo delinear do cartaz, afirmou que esta é uma edição "que vai ao encontro das expectativas do público", com uma grande aposta na música portuguesa e com vários regressos a Portugal de artistas que estão num momento importante de carreira ou têm já uma ligação antiga com Portugal.

Kendrick Lamar, descrito como uma "superestrela do rap", pela revista Rolling Stone, Iggy Pop, um dos pioneiros do punk rock, e os The National, que têm uma longa relação afetiva com o público português, foram três dos nomes citados por Jwana Godinho.

Os ajustes feitos ao recinto notar-se-ão na orientação da entrada do festival e no alargamento para o Pontão das Tágides, uma língua de passeio junto ao rio e debaixo da linha do teleférico, para acolher a zona de restauração, libertando assim a circulação do público entre palcos.

Luís Montez referiu que as obras que estão a ser feitas ao nível da acústica do Meo Arena estarão concluídas a tempo do festival.

A organização recomenda o uso de transportes públicos, nomeadamente metro e comboio, no acesso ao festival.

Toda a programação e informações de acesso e bilhetes está disponível em www.superbocksuperrock.pt


Lusa

  • Depois do Fogo
    23:30

    Reportagem Especial

    Foi o incêndio mais mortífero de que há memória. No dia 17 de junho, as chamas apanharam desprevenidos moradores de vários concelhos e fizeram pelo menos 64 mortos. O incêndio prolongou-se durante vários dias deixando um rasto de histórias de perda e de sobrevivência, mas também de solidariedade de um sem número de pessoas anónimas.

  • "A menina agora volta para casa. Nós não." 

    Foi o desabafo do Cesário que me fez escrever qualquer coisa sobre o que vivi na última semana. Eram dez e pouco da noite, tinha acabado a vigília de homenagem às vítimas em Figueiró dos Vinhos e ele ainda tinha na mão um balão branco que àquela hora já só estava meio cheio. Era o último dia de uma longa e dura jornada de trabalho e estávamos a arrumar as coisas para no dia seguinte regressarmos a Lisboa.

    Débora Henriques

  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • "A culpa morre sozinha?"
    0:41

    Opinião

    Luís Marques Mendes não acredita que o Ministério Público não formule uma acusação de homicídio por negligência e que não haja demissões na sequência do incêndio de Pedrógão Grande. O comentador da SIC debateu o tema este domingo no Jornal da Noite da SIC.

    Luís Marques Mendes

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24

    País

    Pedrógão Grande fez reviver o drama vivido pelas gentes da Serra do Caldeirão no verão de 2012. Falta de bombeiros, moradores retirados à força, casas e floresta destruídas são semelhanças que encontram nestes dramas separados por cinco anos.

  • Novo avião da TAP com pintura retro
    0:36

    Economia

    O novo avião da TAP chama-se "Portugal", tem uma pintura retro e vai sobrevoar os céus do pais a partir desta segunda-feira. A companhia aérea explica que o nome e a pintura são uma forma de homenagear a ligação histórica entre a empresa e o país.