sicnot

Perfil

Cultura

Souto Moura finalista em concurso para reabilitar Museu do Prado

O arquiteto português Eduardo Souto Moura faz parte de uma das oito equipas finalistas do concurso para a reabilitação do Museu do Prado, em Madrid.

Exterior do Salão dos Reinos / Museu do Prado

Exterior do Salão dos Reinos / Museu do Prado

O Conselho de curadores do Museu do Prado aprovou na terça-feira as contas anuais de 2015 e revelou a lista dos oito finalistas do concurso para reralizar a obra de reabilitação do Salão dos Reinos.

O arquiteto português aparece ao lado de arquitetos internacionais com uma experiência reputada na reabilitação de edifícios antigos e sua transformação em museus modernos, como Norman Foster ou Rem Koolhaas que, assim como Souto Moura, também já ganharam os prémios Pritzker (considerados o Nobel da arquitetura internacional).

O Museu do Prado pretende "a seleção de uma equipa de arquitetura, a partir da melhor proposta arquitetónica apresentada, que permita a recuperação do Salão dos Reinos e ofereça ao Museu do Prado um espaço de exposição alternativo, de alta qualidade, para apresentação dos destaques da sua coleção e desenvolvimento de um programa específico de exposições sobre questões-chave da história e património histórico espanhol".

As oito equipas selecionadas (entre 47), por ordem de registo no concurso, são:

Cruz y Ortiz Arquitectos;
Nieto Sobejano Arquitectos;
UTE B720 Arquitectura-David Chipperfield Architects;
Office for Metropolitan Architecture (O.M.A.) Stedebouw B.V.;
UTE Souto Moura Arquitectos - Juan Miguel Hernández León - Carlos de Riaño Lozano;
UTE Foster + Partners-- Rubio Arquitectura;
UTE Garces de Seta Bonet Arquitectes - Pedro Feducci Canosa;
UTE Gluckman Tang Architects - Estudio Álvarez Sala --Arquitectura Enguita y Lasso de la Vega.

Estes oito finalistas poderão apresentar as suas propostas até 30 de outubro próximo e o júri tomará a decisão até ao fim do ano.

A obra tem um orçamento previsto de 1.756.315 euros e o projeto aumentará o espaço do museu entre 4.300 e 5.800 m2.

O Museu do Prado é o mais importante de Espanha e um dos mais conhecidos em todo o mundo.

Eduardo Souto Moura formou-se na Escola de Belas Artes do Porto e começou a sua carreira no atelier de Álvaro Siza Vieira.

O reconhecimento internacional de Souto Moura teve o seu auge em 2011, quando ganhou o conhecido Prémio Pritzker.

Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.