sicnot

Perfil

Cultura

Exposição no Porto alerta para poluição marítima causada por lixo plástico

Vários locais emblemáticos da cidade do Porto acolhem, até ao último dia de julho, três estátuas criadas por alunos da Escola Superior Artística com o objetivo de alertar para a poluição marítima causada pelo lixo plástico.

© Carlos Jasso / Reuters

"Um Oceano em Plástico" levou à instalação de estátuas feitas com plásticos descartáveis na avenida dos Aliados, na estação ferroviária de São Bento e no largo de São Domingos, explica um comunicado do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR), organizador do evento.

As esculturas, concebidas no âmbito da campanha Ocean Action, retratam "diferentes consequências dos detritos plásticos sobre a vida marinha e a saúde humana", lê-se no documento.

"Estudos recentes mostram que mais de oito milhões de toneladas de plástico vão parar todos os anos ao oceano, levados pelo vento, pela chuva, pelos esgotos, pelos rios ou diretamente depositados nas praias ou no mar", acrescenta.

A maior parte desse plástico vai para os fundos marinhos, ficando o restante a flutuar em áreas de acumulação de lixo, no centro dos oceanos, sendo depois trazidos novamente para as praias, o que causa graves danos nas populações de animais marinhos.

Para além disso, este material apresenta uma alta durabilidade, separando-se "apenas em partículas cada vez menores", devido à ação do sol, que absorvem contaminantes da água e podem ser ingeridos pelo zooplâncton e pequenos peixes. Este processo leva a uma "corrente de acumulação de contaminantes ao longo da cadeia alimentar, que pode acabar no nosso prato", lê-se ainda.

Para José Teixeira, coordenador da campanha, "esta iniciativa recorre ao uso da arte para cativar a atenção da sociedade para questões científicas e ambientais complexas de grande relevância".

Em iniciativas paralelas à exposição, financiada pelo programa EEA Grants, vão realizar-se atividades científicas e de sensibilização em escolas, ações de limpeza de praias, um concurso escolar, uma exposição itinerante e a produção de vídeos educativos.

Com Lusa

  • "Ainda falta muito em termos de estudo"
    3:51

    Opinião

    Uma equipa internacional de astrónomos, detetou, fora do Sistema Solar, sete planetas semelhantes à Terra, onde a água poderá existir em estado líquido. O anúncio foi feito esta quarta-feira pela NASA. Pedro Machado, do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, esteve na Edição da Tarde para falar sobre esta descoberta.

  • Vídeo mostra aterragem de Harrison Ford que quase causou um desastre

    Mundo

    Harrison Ford quase provocou um grave acidente quando, ao pilotar um dos seus aviões, falhou a pista de aterragem e esteve muito perto de chocar contra um um Boeing 737, com mais de 100 pessoas a bordo. O incidente com o ator norte-americano, considerado um piloto experiente, aconteceu na passada segunda-feira, dia 13, no Condado de Orange, na Califórnia, e o momento foi captado em vídeo.

  • Descoberta nova espécie de primatas em Angola

    Mundo

    Uma equipa britânica de cientistas descobriu uma nova espécie de galagos anões, um primata pertencente à família dos galonídeos - comum na África subsariana -, na floresta ameaçada da Kumbira, localizada na província do Cuanza Sul, noroeste de Angola.