sicnot

Perfil

Cultura

Espetáculo "Antes que matem os Elefantes" de Olga Roriz chega a Lisboa

A nova coreografia de Olga Roriz, "Antes que matem os Elefantes", que aborda o sofrimento do povo devido à guerra na Síria, vai ser apresentada, hoje e sábado, no Teatro Camões, em Lisboa.

A nova peça coreográfica - estreada no Dia Mundial da Dança, em abril, em Aveiro - é apresentada pela primeira vez na capital portuguesa.

A coreógrafa quis que a guerra na Síria fosse o palco de "Antes que matem os Elefantes", uma peça de dança que criou como alerta para uma reflexão coletiva sobre o conflito naquele país.

Logo no início de "Antes que matem os Elefantes", é exibido um vídeo de seis minutos, sem imagens, apenas com legendas, com depoimentos de crianças, a maior parte delas a viver em Alepo, na Síria.

Em palco, estarão sete bailarinos que se movem num apartamento destruído, e o conflito - que continua a provocar fome, violência, morte e a lançar o país no caos - é apresentado de forma intensa.

A coreografia é de Olga Roriz, a seleção musical é de Olga Roriz e João Raposo, a cenografia e figurinos, de Olga Roriz e Paulo Reis, desenho de luz de Cristina da Piedade, vídeo e pós-produção de áudio de João Raposo.

A Companhia Olga Roriz está a realizar uma digressão com a peça coreográfica por várias cidades.

Depois do Teatro Camões, em Lisboa, seguem-se o Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo (23 de setembro), o Teatro Municipal de Bragança (29 de outubro) e o Teatro Nacional de São João, no Porto (26,27 e 28 de janeiro de 2017).

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".