sicnot

Perfil

Cultura

Mouraria expõe objetos do quotidiano encontrados após o terramoto de 1755

O Centro de Inovação da Mouraria, em Lisboa, vai receber uma exposição de "objetos do quotidiano" antigos, descobertos após as obras de reconversão do Quarteirão dos Lagares, na mesma zona da cidade.

1763 - É ordenada a demolição de todas as barracas destinadas a habitação e serviços, construídas em Lisboa depois do Terramoto de 1755.

1763 - É ordenada a demolição de todas as barracas destinadas a habitação e serviços, construídas em Lisboa depois do Terramoto de 1755.

A exposição "Quarteirão dos Lagares: da Mouraria à Vila Nova" fará também o "enquadramento histórico e urbanístico do espaço, com especial enfoque na génese e desenvolvimento deste carismático bairro lisboeta", refere a Câmara Municipal de Lisboa em comunicado hoje divulgado.

Organizada pelo Centro de Arquitetura de Lisboa (CAL), estará disponível para visita de segunda a sexta-feira, entre as 10:00 e as 17:00, até dia 01 de outubro.

"Entre ruínas e aterros que se sobrepõem, as escavações arqueológicas permitiram recuperar objetos do quotidiano que testemunham vivências sociais e económicas de outros tempos, contribuindo para a 'reconstrução' da história deste local e do bairro da Mouraria e dos seus habitantes desde a Idade Média até ao presente", considera a organização.

Na brochura que acompanha a exposição lê-se que "nas escavações arqueológicas do Quarteirão dos Lagares identificaram-se vestígios de atividade oleira do século XV e da primeira metade do século XVI, sobretudo um forno de cozer barro, preservado sob o pavimento do edifício atual".

O documento acrescenta que nos aterros que cobriam o quarteirão "recuperaram-se trempes, usadas para apoiar as peças no forno, resíduos de vidrado, carvões, bem como uma série de objetos defeituosos, rejeitados pela mão experiente do oleiro", e as "escavações arqueológicas, ainda que parciais, levaram à descoberta de duas fontes, calçadas, um tanque, canalizações e canteiros".

Os objetos foram descobertos aquando das obras para a criação do Centro de Inovação da Mouraria (CIM), tendo sido levadas a cabo quatro campanhas arqueológicas entre 1999 e 2013.

"O Quarteirão dos Lagares é um bom exemplo da dinâmica urbanística de uma cidade em plena renovação", refere o departamento de cultura do município, acrescentando que "todo este conjunto foi aterrado após o terramoto de 1755".

Depois do terramoto, esta zona "adquiriu uma função habitacional, além da vocação agrícola proporcionada pela proximidade do vale de Arroios, servindo como lagar de azeite ou de vinho", explica.

"Esta exposição resulta da colaboração entre o CAL e o CIM, a que se juntaram a Direção-Geral do Património Cultural, o Centro de História d'Aquém e d'Além Mar (CHAM)/Faculdade de Ciências Sociais e Humanas e a empresa ERA, Arqueologia", remata a nota.

Lusa

  • O tempo para hoje
    0:57

    País

    O Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje chuva fraca a norte do sistema Montejunto-Estrela com subidada temperatura mínima. Céu muito nublado ou encoberto, apresentando-se em geral pouco nublado no Baixo Alentejo e no Algarve até meio da manhã. Períodos de chuva fraca ou chuvisco nas regiões a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, mais frequentes no Minho e Douro Litoral e a partir da tarde.

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efetivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21
  • Antigos quadros da Facebook declaram-se preocupados com efeitos da rede social

    Mundo

    Alguns dos antigos quadros da empresa Facebook estão a começar a exprimir sérias dúvidas sobre a rede social que ajudaram a criar, foi noticiado. A Facebook explora "uma vulnerabilidade na psicologia humana" para criar dependência entre os seus utilizadores, afirmou o primeiro presidente da empresa, Sean Parker, num fórum público.