sicnot

Perfil

Cultura

Mais de 73 mil pessoas na exposição de Amadeo de Souza Cardoso em Paris

Mais de 73 mil pessoas visitaram a exposição, com obras do artista português Amadeo de Souza Cardoso (1887-1918), inaugurada em abril, no Grand Palais, em Paris, e que encerrou na segunda-feira.

Contactada pela agência Lusa, fonte do gabinete de imprensa da Réunion des Musées Nationaux - Grand Palais, um dos maiores complexos expositivos da capital francesa, revelou que, de 30 de abril a 18 de julho, a mostra de Amadeo atraiu um total de 73.337 visitantes.

De acordo com a mesma fonte, uma média diária de 949 pessoas viu a exposição, que ocupou mil metros quadrados, reunindo cerca de 300 obras em pintura, desenho, gravura e fotografia, no Grand Palais.

"Foi uma oportunidade para fazer uma verdadeira descoberta de um artista pouco conhecido do público francês. A taxa de satisfação dos visitantes foi particularmente elevada: 96% disseram estar satisfeitos e 44% indicaram que ultrapassou as expectativas", indica o gabinete de imprensa do Grand Plais, em resposta à agência Lusa.

O complexo expositivo Grand Palais recebeu 1,7 milhões de visitantes no ano passado, e 1,8 milhões em 2014.

Organizada pela Réunion des Musées Nationaux et du Grand Palais des Champs-Élysées, e a Fundação Calouste Gulbenkian, que detém grande parte do acervo do artista nascido em Amarante, a mostra apresentou, além das 250 obras assinadas por Amadeo, 52 documentos de arquivo e 15 obras de artistas que foram próximos de Amadeo de Souza Cardoso, como Modigliani, o casal Robert e Sonia Delaunay e Constantin Brancusi.

A exposição comissariada por Helena de Freitas, curadora da Gulbenkian, teve como objetivo dar a conhecer a obra de um artista que teve uma vida curta e intensa, tendo falecido com apenas 30 anos, em 1918, de gripe pneumónica.

Embora tenha morrido jovem, Amadeo viveu em Paris, de 1906 a 1914, onde teve contactos com os modernistas, e chegou a exibir e a vender o seu trabalho na capital francesa, nos Estados Unidos, na Alemanha e na Áustria.

Construído para receber a Grande Exposição de 1900, em Paris, o edifício que alberga o complexo expositivo Grand Palais está localizado junto aos Champs-Élysées, no centro da capital francesa.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.