sicnot

Perfil

Cultura

Mais de 73 mil pessoas na exposição de Amadeo de Souza Cardoso em Paris

Mais de 73 mil pessoas visitaram a exposição, com obras do artista português Amadeo de Souza Cardoso (1887-1918), inaugurada em abril, no Grand Palais, em Paris, e que encerrou na segunda-feira.

Contactada pela agência Lusa, fonte do gabinete de imprensa da Réunion des Musées Nationaux - Grand Palais, um dos maiores complexos expositivos da capital francesa, revelou que, de 30 de abril a 18 de julho, a mostra de Amadeo atraiu um total de 73.337 visitantes.

De acordo com a mesma fonte, uma média diária de 949 pessoas viu a exposição, que ocupou mil metros quadrados, reunindo cerca de 300 obras em pintura, desenho, gravura e fotografia, no Grand Palais.

"Foi uma oportunidade para fazer uma verdadeira descoberta de um artista pouco conhecido do público francês. A taxa de satisfação dos visitantes foi particularmente elevada: 96% disseram estar satisfeitos e 44% indicaram que ultrapassou as expectativas", indica o gabinete de imprensa do Grand Plais, em resposta à agência Lusa.

O complexo expositivo Grand Palais recebeu 1,7 milhões de visitantes no ano passado, e 1,8 milhões em 2014.

Organizada pela Réunion des Musées Nationaux et du Grand Palais des Champs-Élysées, e a Fundação Calouste Gulbenkian, que detém grande parte do acervo do artista nascido em Amarante, a mostra apresentou, além das 250 obras assinadas por Amadeo, 52 documentos de arquivo e 15 obras de artistas que foram próximos de Amadeo de Souza Cardoso, como Modigliani, o casal Robert e Sonia Delaunay e Constantin Brancusi.

A exposição comissariada por Helena de Freitas, curadora da Gulbenkian, teve como objetivo dar a conhecer a obra de um artista que teve uma vida curta e intensa, tendo falecido com apenas 30 anos, em 1918, de gripe pneumónica.

Embora tenha morrido jovem, Amadeo viveu em Paris, de 1906 a 1914, onde teve contactos com os modernistas, e chegou a exibir e a vender o seu trabalho na capital francesa, nos Estados Unidos, na Alemanha e na Áustria.

Construído para receber a Grande Exposição de 1900, em Paris, o edifício que alberga o complexo expositivo Grand Palais está localizado junto aos Champs-Élysées, no centro da capital francesa.

Lusa

  • Santana diz que Marcelo por vezes faz de conta que é primeiro-ministro
    1:12

    País

    Santana Lopes diz que a expectativa que Passos Coelho criou sobre o mau desempenho do Governo se está a virar-se contra ele. Numa entrevista ao jornal Expresso deste sábado, o ex-primeiro-ministro e ex-presidente da Câmara Municipal de Lisboa considera contudo que Passos Coelho ainda poderá ganhar as próximas eleições. Sobre Marcelo, o atual provedor da Santa Casa da Misericórdia diz que por vezes faz de conta que é o primeiro-ministro.

  • Coala do Zoo de Duisburg viaja para Lisboa 

    País

    A SIC acompanhou, em exclusivo, a transferência de uma coala do Zoo de Duisburg, na Alemanha, para o Jardim Zoológico de Lisboa. O animal foi transportado pela TAP e batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Uma reportagem para ver mais logo no Jornal da Noite da SIC.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.