sicnot

Perfil

Cultura

De Nova Iorque a Singapura, fãs de Harry Potter correram para comprar novo livro

© Neil Hall / Reuters

De Nova Iorque a Singapura, milhares de fãs correram hoje para comprar os primeiros exemplares do livro "Harry Potter e criança amaldiçoada", versão adaptada da peça de teatro que teve estreia mundial, no sábado, em Londres.

Mais de 500 pessoas que faziam fila na maior livraria da cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, a "Barnes & Noble da Union Square", bateram palmas quando a estante com os livros foi revelada, segundo uma reportagem da agência France Presse (AFP) no local.

Kate D'Auria, 24 anos, foi a primeira a ter um exemplar na mão. Contou que esperou mais de seis horas para ter o livro e que iria ficar o resto da noite a lê-lo.

O mesmo entusiasmo aconteceu em Singapura, onde quase 300 fãs de Harry Potter fizeram fila à porta da livraria Kinokuniy, que abriu às 07:01 locais (00:01 de domingo em Lisboa), para estar entre os primeiros no mundo a comprar o oitavo livro da saga.

Samantha Chua, uma estudante de 24 anos, estava desde as 05:00 locais à porta da livraria, situada no quarto andar de um centro comercial, sendo a primeira da fila, onde estava acompanhada do namorado.

"Eu cresci a ler livros e eles têm um lugar especial na minha biblioteca, mas esta é á a minha maior realização", disse Samantha Chua, que tinha vestida uma 't-shirt' com a imagem de Harry Potter.

O dia do lançamento não foi escolhido ao acaso, visto que 31 de julho é a data de aniversário da autora J. K. Rowling e da personagem Harry Potter.

O livro, desenvolvido por J. K. Rowling, Jack Thorne e John Tiffany, é oficialmente a oitava história da série e retrata os 19 anos que se seguiram após o final de Harry Potter e os Talismãs da Morte - Parte 2.

Um dos protagonistas da história é Albus Severus Potter, filho do Harry Potter e de Ginny Weasley.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.