sicnot

Perfil

Cultura

Museu egípcio vence concurso para restaurar sarcófagos dos faraós

O Museu Egípcio do Cairo venceu um concurso, no valor de 130.000 dólares (cerca de 116.000 euros), para conservar o património cultural e restaurar alguns sarcófagos dos faraós, anunciou o Ministério das Antiguidades egípcio num comunicado.

O concurso foi organizado pelo Fundo norte-americano de Embaixadores para a Preservação Cultural (AFCP, na sigla em inglês), que apoia iniciativas para conservar o património cultural e todas as formas de expressão artística em mais de 100 países em desenvolvimento de todo o mundo.

O ministério das Antiguidades apresentou um projeto para restaurar sarcófagos ao AFCP e a verba destina-se à restauração de alguns dos vários túmulos de faraós que se encontram no museu, principalmente no seu armazém.

O Egipto recebe ajuda financeira de países e instituições de todo o mundo para cuidar do seu vasto património, em concreto todos os monumentos e peças dos faraós, sendo este apoio crucial uma vez que nos últimos anos as receitas do turismo - que se reinvestiam na manutenção de templos e museus - caíram drasticamente.

O AFCP financia a restauração de edifícios históricos, assim como a preservação de manuscritos e coleções artísticas, além de documentar as técnicas artesanais tradicionais dos países em desenvolvimento e as línguas originais destes sítios.

Lusa

  • Taxa de desemprego abaixo dos 10%

    Economia

    A taxa de desemprego em fevereiro ficou afinal nos 9,9%. O Instituto Nacional de Estatística reviu o indicador em baixa de 0,1 pontos percentuais, esta sexta-feira. É o valor mais baixo desde fevereiro de 2009.

  • "Tanolas" tem cadastro criminal e já foi condenado a pena suspensa
    0:55
  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Dijsselbloem não comenta hipótese de ser substituído por Mário Centeno
    2:41

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Mário Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas não comenta a sondagem que foi feita ao ministro das Finanças português. Ouvido esta quinta-feira no Parlamento Europeu, o Presidente do Eurogrupo esteve no centro das críticas e reafirmou que não se demite.