sicnot

Perfil

Cultura

Josef Salvat pela primeira vez em Portugal

Josef Salvat pela primeira vez em Portugal

Josef Salvat apresentou-se pela primeira vez em Portugal no Meo Sudoeste. O australiano contou que tem amigos portugueses e revelou ainda que é fã de pastéis de nata.

  • No Sudoeste, o dilema é entre a Praia ou o Canal
    3:35

    Cultura

    Com os concertos à noite, os festivaleiros do Meo Sudoeste confrontam-se com o dilema de como ocupar o dia. A praia da Zambujeira do Mar e o Canal da Herdade da Casa Branca são as duas opções para os campistas aliada à música e diversão.

  • O ensaio dos Atoa no Meo Sudoeste
    4:53

    Cultura

    Os Atoa vão atuar esta noite no palco Santa Casa no Meo Sudoeste. A jovem banda de Évora tornou-se um sucesso na Internet e passam agora para os palcos dos festivais de verão. A SIC esteve em direto no ensaio da banda.

  • Milhares na receção ao campista no Sudoeste
    2:29

    Cultura

    O MEO Sudoeste começa sempre com a receção ao campista, uma espécie de aperitivo para os que chegam um dia antes. Mas sobretudo para animar os que já estão há vários dias a viver em tendas junto ao recinto do festival. A reçeção começou por volta das 22 horas e contou com a atuação de vários DJ no palco principal.

  • Os tempos livres no MEO Sudoeste
    1:52

    Cultura

    Desde sábado que os festivaleiros começaram a chegar à zona do campismo no recinto do MEO Sudoeste. Antes que cheguem os concertos há muito para fazer para passar o tempo.

  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.