sicnot

Perfil

Cultura

Vaccines e Cage The Elephant regressam hoje ao Paredes de Coura

Cage The Elephant

© Mario Anzuoni / Reuters

O terceiro dia da 24.ª edição do festival Paredes de Coura é feito de regressos a Portugal, com Kevin Morby, Crocodiles, King Gizzard & The Lizard Wizard, Vaccines e Cage The Elephant, no palco principal.

A abrir o palco Vodafone vai estar Kevin Morby, o cantor norte-americano que, ao NME, disse que, quando pensa "nos locais mais exóticos e lindos", o Porto está no topo da lista e que, ainda antes de atuar no Minho, já agendou a próxima data para o Norte do país, marcando presença em Espinho, no dia 25 de novembro.

De seguida atuam Crocodiles - que estiveram no Alive de 2011 -, para dar lugar aos australianos King Gizzard & The Lizard Wizard que voltam a Portugal para agora apresentar "Nonagon Infinity", álbum sobre o qual a Pitchfork escreveu estar "construído como um 'loop' infinito, o que significa que as últimas notas ligam-se na perfeição à abertura do disco".

No palco principal seguem-se The Vaccines e, a fechar a noite de concertos, os Cage The Elephant, que há dois anos já estiveram no festival.

Entretanto, no palco secundário o dia abre com os portugueses First Breath After Coma, com o disco "Drifter" na bagagem, antes de subirem ao palco Sean Riley & The Slowriders, também eles com novo disco lançado este ano.

Até ao fim da noite ainda há Psychic Ills e Jacco Gardner antes de, no 'after-hours', começar às 02:00 de sábado, o projeto Moullinex, cabendo aos Vaccines, agora em modo DJ, o encerramento da jornada.

A 24.ª edição de Paredes de Coura prossegue até sábado, com Chvrches, Portugal.The Man, Tallest Man on Earth e muitos mais.

Com Lusa

  • PSD e CDS assinalam 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro
    1:38

    País

    O presidente do PSD deixou críticas ao Partido Comunista, este domingo, a propósito do aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro. Pedro Passos Coelho lembrou os festejos dos comunistas na altura, numa resposta a quem questionou a abstenção dos sociais-democratas ao voto de pesar a Fidel Castro, que o PCP levou ao Parlamento. Este domingo, tanto o PSD como o CDS-PP prestaram homenagem a Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa.