sicnot

Perfil

Cultura

Criador dos Backstreet Boys e dos NSync morreu na prisão aos 62 anos

Lou Pearlman, o produtor que lançou nos anos 90 grupos musicais como os Backstreet Boys ou os NSync, morreu na prisão, onde estava a cumprir uma pena de 25 anos por burlar investidores em 300 milhões de dólares.

O Departamento Federal das Prisões anunciou que o empresário caído em desgraça morreu na sexta-feira, aos 62 anos, não adiantando mais detalhes.

Inspirado pelo sucesso da banda de jovens New Kids on the Block, Pearlman recrutou um grupo de desconhecidos para formarem os Backstreet Boys, que atingiu o sucesso em 1996, transformando-se na banda que mais vendeu.

O grupo vendeu mais de 130 milhões de discos, segundo a sua página na internet.

Alguns elementos de outras bandas de Lou Pearlman, como Justin Timberlake (NSync) e Britney Spears, atingiram mais tarde o sucesso através de carreiras individuais.

Lou Pearlman foi condenado em 2008 por fraude e por ter enganado investidores - incluindo os amigos e a família - em mais de 300 milhões de dólares, através de esquemas em pirâmide e esquemas bancários fraudulentos ao longo de duas décadas.

O empresário estava a cumprir a pena numa prisão em Texarkana, no Texas.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC