sicnot

Perfil

Cultura

Maria João Pires candidata aos Prémios Gramophone

A pianista Maria João Pires, com a gravação do 3.º Concerto para piano e orquestra, de Beethoven, está entre os candidatos aos prémios anuais da revista britânica Gramophone, cujos vencedores são conhecidos hoje, no Reino Unido.

A pianista compete na categoria Melhor Gravação de Concerto, com o recital que realizou em 2012, no Festival Chopin, em Varsóvia, com a Orquestra do Século XVIII, sob a direção do maestro holandês Frans Brüggen.

Esta é a primeira gravação da pianista num piano de época, um Érard de 1849, e com uma orquestra com instrumentos de época - a Orquestra do Século XVIII, fundada por Frans Brüggen, que a dirige, um dos precursores da denominada corrente de interpretação historicamente informada, falecido em agosto de 2014.

A pianista Maria João Pires, de 72 anos, foi distinguida no ano passado com o Prémio Gramophone, na mesma categoria, pela gravação dos Concertos n.º 3 e n.º 4, para piano e orquestra de Beethoven, com a Orquestra Sinfónica da Rádio Sueca, sob direção do maestro britânico Daniel Harding.

Estes prémios são dirigidos à indústria discográfica de música clássica e são atribuídos anualmente pela revista britânica Gramophone, através da votação de membros da indústria e de um júri de críticos.

Ao todo, os prémios têm 12 categorias: Instrumental Barroco, Vocal Barroco, Música de Câmara, Coral, Concerto, Música Contemporânea, Música Emergente, Instrumental, Ópera, Orquestra, Recital e Voz Solista.

Na mesma categoria de Maria João Pires, concorrem a violinista Janine Jansen, com a Orquestra de Santa Cecília, sob a direção de Antonio Pappano, numa edição que reúne, pela primeira vez em disco, o Concerto n.º 1 para violino e orquestra, de Béla Bartók, e o Concerto para violino, de Johannes Brahms, e a violinista Vilde Frang, acompanhada pela Orquestra Sinfónica da Rádio Frankfurt, sob a direção de James Gaffigan, que gravou os Concertos para Violino, de Benjamin Britten e de Erich Korngold.

São ainda candidatos o violinista Christian Tetzlaff, que gravou o Concerto para Violino e "Romance", de Dvorák, e "Fantasia", de Josef Suk, com a Orquestra Sinfónica de Helsínquia, sob a direção de John Storgards, o violetista Maxim Rysanov, com a Rapsódia-Concerto, e outras peças de Bohuslav Martinu, a Sinfónica da BBC e o maestro Jiri Belohlávek, e também o pianista Daniil Trifonov, que gravou "Variações", de Rachamaninov, com a Filarmónica de Filadélfia, sob a batuta de Yannick Nezet-Séguin.

A entrega dos Prémios realiza-se em Londres, a 15 de setembro, altura em que serão conhecidos os Prémios Gramophone Carreira, Artista e Jovem Artista do Ano, Etiqueta Discográfica do Ano e o prémio de Gravação do Ano.

Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.