sicnot

Perfil

Cultura

De Samuel Úria a Tindersticks e Blasted Mechanism para o fecho de Vilar de Mouros

​O festival de Vilar de Mouros termina hoje, com mais um dia de cartaz repartido entre três artistas portugueses e três estrangeiros, abrindo com Samuel Úria e fechando com Blasted Mechanism.

Às 19:00 é hora de o cantor e compositor Samuel Úria atuar e dar a conhecer, a Vilar de Mouros, a sua "Carga de ombro", lançada este ano, para depois dar lugar ao tuaregue Bombino, também ele com disco novo por apresentar.

Às 21:20 entra em palco Tiago Bettencourt e, às 22:45, tocam os Waterboys, de Mike Scott, antes de, às 00:30 de domingo, os britânicos Tindersticks regressarem a Portugal, depois de uma passagem pelo festival Curtas de Vila do Conde, tendo já novos concertos agendados, em Lisboa e no Porto, para o mês de outubro.

A banda de Stuart Staples lançou "The Waiting Room" em janeiro, o décimo disco da carreira do grupo que "nunca lançou um mau álbum", segundo a publicação digital Pitchfork.

Esta edição do renovado festival de Vilar de Mouros termina com o concerto dos portugueses Blasted Mechanism, a partir das 02:00 de domingo.

De acordo com a organização, o objetivo do evento que agora termina era devolver a "glória" ao festival de Vilar de Mouros, em Caminha.

"Estamos a montar um festival muito bonito e a fazer tudo para que seja o melhor e mais cómodo possível para o público. Estamos cheios de vontade de devolver a este festival a glória de há 50 anos. Está tudo a correr muito bem", revelou à agência Lusa antes do começo do festival um dos responsáveis da promotora, Paulo Ventura.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52