sicnot

Perfil

Cultura

Edição portuguesa de "Harry Potter e a criança amaldiçoada" sai a 24 de setembro

Reuters

A versão portuguesa do texto integral de "Harry Potter e a criança amaldiçoada", de J.K. Rowling, John Tiffany e Jack Thorne, é editada no dia 24 de setembro, anunciou hoje a Editorial Presença, que chancela a obra.

"A edição especial do guião da peça de teatro, em Portugal, tem data de publicação prevista para o próximo dia 24 de setembro, proporcionando assim a leitura da oitava história de Harry Potter a todos os fãs portugueses que não tenham a possibilidade de ver a peça, de Jack Torne, num dos palcos de Londres", lê-se no comunicado enviado à agência Lusa.

Esta é uma nova história "do mais famoso feiticeiro do mundo", Harry Potter, foi traduzida para português por Marta Fernandes e Helena Sobral, e surge dezanove anos depois da primeira aventura.

A peça, adianta a editora portuguesa, é "baseada numa história original" de J.K. Rowling, John Tiffany e Jack Thorne, e, se "foi sempre difícil ser Harry Potter, não é mais fácil agora que ele se tornou num muito atarefado funcionário do Ministério da Magia, casado e pai de três crianças em idade escolar", lê-se no mesmo comunicado.

"Enquanto Harry Potter luta com um passado que se recusa a ficar para trás, o seu filho mais novo, Albus, tem de se debater com o peso de um legado familiar que nunca desejou, e quando o passado e o presente se cruzam, pai e filho confrontam-se com uma desconfortável verdade: por vezes as trevas vêm de lugares inesperados".

J.K. Rowling é a autora da saga Harry Potter, constituída por sete volumes, publicada entre 1997 e 2007, com mais de 450 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, presente em mais de 200 territórios e traduzida para 79 línguas, que deu origem a oito grandes produções cinematográficas.

A autora escreveu ainda três livros cujas receitas revertem a favor de instituições de solidariedade: "O Quidditch através dos tempos" e "Monstros fantásticos e onde encontrá-los", cujas vendas contribuem para a Comic Relief, associação criada pelo comediógrafo Richard Curtis e o ator Lenny Henry, para combater a fome na Etiópia, e "Os contos de Beedle, o bardo", a favor da Lumos, uma associação de proteção da infância.

Em 2012, J.K. Rowling criou a empresa de entretenimento digital e comércio eletrónico Pottermore, através da qual os fãs poderão encontrar os seus textos mais recentes e, "ao mesmo tempo", "aprofundar a sua experiência no mundo da feitiçaria".

Além desta sua colaboração em "Harry Potter e a criança amaldiçoada", J.K. Rowling estreia-se como argumentista no filme "Monstros fantásticos e onde encontrá-los", cuja estreia está prevista para novembro próximo, segundo a mesma fonte.

  • Francês detido em Antuérpia "queria matar"

    Mundo

    O Presidente de França François Hollande afirmou que o francês detido esta quinta-feira por conduzir um automóvel a grande velocidade na principal rua pedonal de Antuérpia, na Bélgica, "queria matar" ou "provocar um acontecimento dramático".

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa para receber dois beijos. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Letizia, uma rainha da nova geração
    2:01