sicnot

Perfil

Cultura

Academia Portuguesa de Cinema propõe Acácio de Almeida para Prémio Carreira

A Academia Portuguesa de Cinema (APC) escolheu o diretor de fotografia Acácio de Almeida para representar Portugal na categoria Carreira Ibero-americana dos Prémios Fénix da Academia Mexicana de Artes e Ciências Cinematográficas.

A votação para esta categoria é assegurada pelas diversas academias ibero-americanas, e o vencedor será divulgado na cerimónia de entrega dos prémios, que se realiza no dia 07 de dezembro, no Teatro da Cidade do México, adiantou hoje a APC, presidida pelo produtor Paulo Trancoso.

Esta vai ser a terceira edição dos Prémios Fénix, "que se destinam a reconhecer e celebrar o trabalho daqueles que se dedicam ao cinema, na América Latina e na Península Ibérica", segundo a APC.

Acácio de Almeida iniciou-se como diretor de fotografia na longa-metragem "O cerco" (1979), de António da Cunha Telles, um dos filmes que definiu a corrente do chamado Cinema Novo português, dos anos de 1960/1970.

Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, em Paris, onde estagiou com Nestor Almendros, o diretor de fotografia catalão, que assinou a cinematografia de "Kramer contra Kramer" e de "A escolha de Sofia", e que venceu o Óscar da Academia de Hollywood por "Dias do Paraíso", de Terrence Malick.

Em Portugal, Acácio de Almeida foi cofundador do Centro Português de Cinema, em 1970, e da cooperativa Grupo Zero, após o 25 de Abril de 1974, e da produtora Inforfilmes, em 1987.

Trabalhou com realizadores internacionais como Raoul Ruiz ("Os Mistérios de Lisboa") e Alan Tanner ("A Cidade Branca"), e soma a direção de fotografia de mais de uma centena de filmes portugueses, dirigidos por realizadores como João César Monteiro, Jorge Silva Melo, Paulo Rocha, Alberto Seixas Santos, Teresa Villaverde, José Fonseca e Costa, João Mário Grilo, João Botelho e Manoel de Oliveira.

Acácio de Almeida foi reconhecido, em outubro de 2013, com o Prémio Sophia Carreira da Academia Portuguesa de Cinema.

Nas duas edições anteriores dos Prémios Fénix, para a representação portuguesa, a APC escolheu o diretor de fotografia Eduardo Serra, que assinou a cinematografia de filmes como "Harry Potter e os Talismãs da Morte (I e II)", "Diamante de sangue" e "A rapariga com brinco de pérola", e o produtor e realizador António da Cunha Telles, responsável por filmes como "O cerco", "Pandora" e "Kissme", que dirigiu, e "Ruy Blas", "Volpone" ou "Belarmino", que produziu.

Lusa

  • Militares da GNR saem hoje à rua em protesto

    País

    A Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR) e a Associação Nacional de Sargentos da Guarda (ANSG) realizam esta quarta-feira uma ação de protesto em Lisboa devido "à falta de resposta" do Governo às principais reivindicações.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Marcelo termina hoje visita de Estado ao Luxemburgo

    País

    O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, termina esta quarta-feira a visita de Estado de dois dias ao Luxemburgo com uma agenda dedicada a projetos em que estão envolvidos portugueses, além de um almoço com o primeiro-ministro luxemburguês.

  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.