sicnot

Perfil

Cultura

No Caminho das Estrelas há 50 anos

A série Star Trek, "Caminho das Estrelas" em português, começou há 50 anos nos Estados Unidos da América. De maneira a comemorar a data, todos os cinemas nacionais ofereceram entrada gratuita para a primeira sessão desta quinta-feira do mais recente filme da saga "Star Trek: Além do Universo".

Star Trek começou como uma série de televisão, na qual a missão da nave Enterprise só deveria durar 3 temporadas. A própria NBC, que exibia a série, estava longe de imaginar o sucesso que viria a ter. 50 anos depois, o fenómeno mundial já conta com 725 episódios e 13 filmes.

A série vai ficar para a história, não só por causa dos seus personagens, como Spock ou o Capitão Kirk, mas também por ter tocado em questões sociais de grande sensibilidade.

Numa altura em que os Estados Unidos da América estavam marcados pela enorme segregação racial, a série destacou-se por ter o primeiro elenco com diferentes heranças raciais e também por protagonizar pela primeira vez na televisão norte-americana o beijo entre um homem branco e uma mulher negra.

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.