sicnot

Perfil

Cultura

Morreu Charmian Carr, Liesl no "Música no Coração"

Charmian Carr, a atriz que desempenhou o papel de Liesl no filme "Música no Coração", morreu este sábado aos 73 anos. A filha mais velha de von Trapp tornou-se mundialmente famosa após o filme de 1965, particularmente pela sua interpretação da canção "Sixteen Going on Seventeen".

Carr morreu em Los Angeles, na sequência de complicações associadas a uma forma rara de demência.

Sem qualquer experiência na representação ou canto, conseguiu o papel de Liesl no filme de Robert Wise, numa audição para a qual foi levada pela mãe.

Depois de abandonar a carreira cinematográfica, Carr fundou uma empresa de decoração de interiores na Califórnia. Escreveu também dois livros baseados na sua experiência como atriz no "Música no Coração" - "Forever Liesl" e "Letters to Liesl". Ao longo da vida, participou frequentemente em eventos comemorativos do filme.

Para além de Liesl, distinguiu-se também no papel que desempenhou num musical televisivo "Evening Primrose".

Muitos fans de "Música no Coração" manifestaram nas redes sociais o seu pesar pela morte de Charmian Carr. Vários excertos da sua interpretação no filme têm sido publicados no Twitter.

Kym Karath, que desempenhou o papel da irmã Gretl, escreveu: "Ela foi como uma verdadeira irmã".

A verdadeira Liesl, Agathe von Trapp, a irmã mais velha da família australiana que inspirou o filme morreu aos 97 anos, em 2010.

O filme "Música no Coração", baseado numa história verídica, continua a ser uma referência da história do cinema. A atriz Julie Andrews é Maria, uma espirituosa mulher que deixa o convento para se tornar ama dos sete filhos do capitão Von Trapp, um aristocrata viúvo cujas regras não deixam espaço para música e divertimento.

  • PS acusa PSD e CDS de falta de agenda política
    1:01

    Caso CGD

    O PS considera o anúncio desta nova comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos um ataque doentio de PSD e CDS ao ministro das Finanças, que visa apenas desviar as atenções dos bons resultados da economia portuguesa. O deputado socialista João Paulo Correia diz que falta agenda política aos partidos de direita.

  • "Fiz coisas de que me envergonho"
    2:31
  • Mulheres heterossexuais têm menos orgasmos que as lésbicas

    Mundo

    As mulheres heterossexuais têm menos orgasmos que as lésbicas ou bissexuais, ou mesmo que todos os homens hetero, homo ou bissexuais. O estudo que dá conta desta realidade revela também o que fazer para aumentar as hipóteses de uma mulher alcançar um orgasmo.