sicnot

Perfil

Cultura

Morreu Charmian Carr, Liesl no "Música no Coração"

Charmian Carr, a atriz que desempenhou o papel de Liesl no filme "Música no Coração", morreu este sábado aos 73 anos. A filha mais velha de von Trapp tornou-se mundialmente famosa após o filme de 1965, particularmente pela sua interpretação da canção "Sixteen Going on Seventeen".

Carr morreu em Los Angeles, na sequência de complicações associadas a uma forma rara de demência.

Sem qualquer experiência na representação ou canto, conseguiu o papel de Liesl no filme de Robert Wise, numa audição para a qual foi levada pela mãe.

Depois de abandonar a carreira cinematográfica, Carr fundou uma empresa de decoração de interiores na Califórnia. Escreveu também dois livros baseados na sua experiência como atriz no "Música no Coração" - "Forever Liesl" e "Letters to Liesl". Ao longo da vida, participou frequentemente em eventos comemorativos do filme.

Para além de Liesl, distinguiu-se também no papel que desempenhou num musical televisivo "Evening Primrose".

Muitos fans de "Música no Coração" manifestaram nas redes sociais o seu pesar pela morte de Charmian Carr. Vários excertos da sua interpretação no filme têm sido publicados no Twitter.

Kym Karath, que desempenhou o papel da irmã Gretl, escreveu: "Ela foi como uma verdadeira irmã".

A verdadeira Liesl, Agathe von Trapp, a irmã mais velha da família australiana que inspirou o filme morreu aos 97 anos, em 2010.

O filme "Música no Coração", baseado numa história verídica, continua a ser uma referência da história do cinema. A atriz Julie Andrews é Maria, uma espirituosa mulher que deixa o convento para se tornar ama dos sete filhos do capitão Von Trapp, um aristocrata viúvo cujas regras não deixam espaço para música e divertimento.

  • Quando se confunde o pedal do travão com o acelerador
    0:38

    Mundo

    Na China, chegam imagens de um acidente fora do normal. Um homem parou o carro e saiu para cumprimentar um amigo. Enquanto conversavam, a viatura começou a descair lentamente. O condutor correu de imediato para o carro. Com as mãos já no volante, tentou evitar o pior mas em vez de carregar no travão, carregou no acelerador.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.