sicnot

Perfil

Cultura

Jim Carrey diz que está a ser explorado em acusação sobre morte da ex-namorada

O ator Jim Carrey

© Lucas Jackson / Reuters

Jim Carrey diz que está a ser alvo de uma tentativa "sem coração" de o explorar. O ator está a ser processado pelo ex-marido da sua ex-mulher, que morreu de overdose o ano passado, por ter alegadamente comprado os fármacos que levaram à morte de Cathriona White.

Jim Carrey é acusado de ter comprado as drogas prescritas que mataram a ex-namorada, a maquilhadora Cathriona White.

Segundo o TMZ, três tipos diferentes de pílulas foram encontrados num frasco com o nome de Athur King, que seria um pseudónimo de Carrey. De acordo com a acusação, o ator teria dado o frasco com os comprimidos a Cathriona três ou quatro dias antes da sua morte, sabendo que a ex-namorada tinha tendência à depressão e já se tinha tentado matar.

"Não vou tolerar esta tentativa desumana de me explorar ou à mulher que eu amei. Espero que, em breve, as pessoas parem de tentar beneficiar desta situação e a deixem descansar em paz", afirmou o ator em comunicado.

"Seria fácil para mim entrar numa sala com o advogado deste homem e tratar disto, mas há momentos na vida em que devemos ficar de pé e defender a nossa honra contra o mal neste mundo", acrescentou Carrey.

Mark Burton, ex-marido de Cathriona, acusa o ator de ter usado a sua "imensa riqueza e estatuto de celebridade" para obter ilegalmente os fármacos. Burton diz ainda que Carrey tinha uma "obsessão por controlar e manipular" a ex-namorada e que tinha câmaras de vigilância em casa para monitorizá-la.

Cathriona, que tinha 30 anos, foi encontrada morta com uma overdose de medicamentos.

  • Jim Carrey arrasado com suicídio da ex-namorada

    Cultura

    "Ela era uma flor irlandesa verdadeiramente gentil e delicada" é assim que Jim Carrey, em comunicado, começa por descrever a ex-namorada Cathriona White encontrada morta na passada segunda-feira em sua casa, em Los Angeles. De acordo com o site TMZ.com, a maquilhadora terá deixado uma nota de suicídio, que mencionava que a sua relação com Jim Carrey tinha terminado no dia 24 de setembro.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.