sicnot

Perfil

Cultura

Ataque cardíaco foi principal causa da morte de Alexis Arquette

ap

Já são conhecidas as causas da morte da atriz transgénero Alexis Arquette. A certidão de óbito divulgada ontem revelou que a principal causa foi um ataque cardíaco.

A atriz sofreu também uma infeção bacteriana três semanas antes da sua morte. Arquette era portadora do vírus da Sida há 29 anos e esta foi outra das causas anunciadas.

O irmão, Richmond, tinha escrito na sua página do Facebook:

"O nosso irmão Robert, que se tornou no nosso irmão Alexis, que se tornou na nossa irmã Alexis, que se tornou no nosso irmão Alexis faleceu na manhã de 11 de setembro, às 12:33. Estava rodeado por todos os seus irmãos e irmãs, uma das sobrinhas e vários outros entes queridos. Pusemos-lhe música e ele faleceu durante o 'Starman' do David Bowie. De acordo com os seus desejos, torcemos por ele no momento em que fez a transição para outra dimensão".

Alexis era membro da família de atores famosos, entre eles Patricia e David Arquette. Tornou-se conhecida pelos papéis em "Pulp Fiction"e "Um Casamento Quase Perfeito", bem como pelo de ativista pelos direitos dos transexuais.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras