sicnot

Perfil

Cultura

Ataque cardíaco foi principal causa da morte de Alexis Arquette

ap

Já são conhecidas as causas da morte da atriz transgénero Alexis Arquette. A certidão de óbito divulgada ontem revelou que a principal causa foi um ataque cardíaco.

A atriz sofreu também uma infeção bacteriana três semanas antes da sua morte. Arquette era portadora do vírus da Sida há 29 anos e esta foi outra das causas anunciadas.

O irmão, Richmond, tinha escrito na sua página do Facebook:

"O nosso irmão Robert, que se tornou no nosso irmão Alexis, que se tornou na nossa irmã Alexis, que se tornou no nosso irmão Alexis faleceu na manhã de 11 de setembro, às 12:33. Estava rodeado por todos os seus irmãos e irmãs, uma das sobrinhas e vários outros entes queridos. Pusemos-lhe música e ele faleceu durante o 'Starman' do David Bowie. De acordo com os seus desejos, torcemos por ele no momento em que fez a transição para outra dimensão".

Alexis era membro da família de atores famosos, entre eles Patricia e David Arquette. Tornou-se conhecida pelos papéis em "Pulp Fiction"e "Um Casamento Quase Perfeito", bem como pelo de ativista pelos direitos dos transexuais.

  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Rui Rio comprometeu-se a realizar apenas dois debates
    0:45

    País

    Rui Rio disse esta terça-feira que foi apanhado de surpresa com a mudança de posição de Pedro Santana Lopes, que exige três debates entre os dois candidatos à liderança do PSD nos canais generalistas. Rui Rio reiterou ainda que se comprometeu a fazer apenas dois debates.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.