sicnot

Perfil

Cultura

Nobel da Literatura recusa ser empurrado para o silêncio

O prémio Nobel da Literatura V. S. Naipaul recusou esta quinta-feira ser empurrado para o silêncio e garantiu que, aos 84 anos, sente cada vez mais necessidade de escrever, como forma de evitar o silenciamento.

"O que acontece, quando temos uma certa idade, é que estamos a ser empurrados para o silêncio, para o não fazer", afirmou V. S. Naipaul, considerando que "a forma de o evitar é continuar a escrever mais e mais".

Uma necessidade que o escritor agraciado, em 2001, com o Prémio Nobel da Literatura, disse "sentir cada vez mais", sublinhando a ideia de que encara a escrita como "uma missão" para a qual acredita "estar destinado".

Com mais de meio século de carreira e 30 obras publicadas, o escritor considera que "um dos grandes mistérios da escrita é [para o escritor] encontrar o assunto", que no seu caso tem resultado em livros nos quais admite ter a preocupação de "tornar o mundo mais simples".

O escritor que não gosta de dar entrevistas participou hoje na última mesa de autores do primeiro dia do Folio -- Festival Literário Internacional de Óbidos, onde esteve durante hora e meia à conversa com José Mário Silva e com o público que encheu a tenda dos autores.

O festival, que hoje abriu portas em Óbidos, celebra, na sua segunda edição, os 500 anos da 'Utopia' de Thomas More, o Ano Internacional do Entendimento Global, o centenário do nascimento de Vergílio Ferreira, os 500 anos da morte do pintor Hieronymus Bosch e os 400 da morte dos clássicos William Shakespeare e Miguel de Cervantes.

Na sexta-feira as mesas porão em destaque os autores lusófonos que protagonizam duas das quatro conversas do dia.

Joana Gorjão Henriques, Conceição Evaristo e José Sousa Jamba falam sobre racismo e a utopia lusotropicalista. Djaimilia Pereira de Almeida, Miguel Gullander e Isabela Figueiredo sobre autoficção e memórias de Africa.

Lusa

  • Proteção Civil desmobiliza meios em Setúbal

    País

    A Proteção Civil vai começar a desmobilizar, hoje à tarde, meios de combate ao incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal e que já está em fase de rescaldo, disse à agência Lusa o vereador da Proteção Civil Municipal.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • Portugal condenado por decisão "discriminatória e preconceituosa"
    1:19

    País

    Portugal voltou a ser condenado pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, desta vez por causa de uma decisão discriminatória e preconceituosa. Trata-se do caso da mulher a quem o Supremo Tribunal Administrativo baixou o valor de uma indemnização por negligência médica. Entre os vários argumentos usados, os juízes portugueses consideraram que a sexualidade é menos importante quando se tem 50 anos e dois filhos.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26

    País

    O candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, André Ventura, foi entrevistado esta terça-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. Em análise, a polémica em torno das declarações do candidato sobre a comunidade cigana.

    Entrevista SIC Notícias

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.