sicnot

Perfil

Cultura

Orquestra Metropolitana de Lisboa abre a temporada com Artur Pizarro

A Orquestra Metropolitana de Lisboa (OML) abre a temporada de 2016/17 no próximo domingo em Lisboa, com concertos constituído por obras de Ana Seara, Sergei Prokofiev e Ludwig van Beethoven.

O concerto de abertura da temporada está agendado para as 19:00 no Centro Cultural de Belém (CCB), sob a direção do maestro Pedro Amaral, e sendo solista o pianista Artur Pizarro.

De Ana Seara será interpretada a peça "Le foncé ciel de la nuit glacée", de Prokofiev, o Concerto para Piano e Orquestra N.º 3, de Beethoven, a Sinfonia N.º 5.

A temporada da OML volta a assentar em três eixos centrados na música Barroca, na Clássica e na Sinfónica.

Cada um dos eixos apresenta-se num espaço concreto em Lisboa: a Temporada Barroca, no Palácio Foz, a Clássica, no Teatro Thalia, e a Sinfónica, no CCB, a par de outros projetos como o Ateliê de Ópera, que tem tido "uma procura cada vez maior", como afirmou Pedro Amaral, diretor artístico da Metropolitana, na apresentação da programação em junho último.

Pedro Amaral, que é o diretor artístico e pedagógico da Metropolitana, destacou também a interpretação da Integral das Sinfonias de Beethoven, que é apresentada em outubro, no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra.

O maestro realçou "o exercício de fôlego" da orquestra, para executar este projeto, sob a sua direção, e, segundo informação da OML, a última oportunidade de escutar a integral, em quatro dias seguidos, em Portugal, ocorreu em 1973, nos Coliseu dos Recreios, em Lisboa, pela Royal Philharmonic Orchestra, sob a batuta de Yuri Ahronovich.

A temporada barroca decorre de novembro próximo a junho de 2017 e, dos nove concertos previstos, Amaral destacou a integral dos concertos para Dois Cravos, de Bach, com os cravistas Aapo Hakkinen e Marcos Magalhães, o concerto de Páscoa, com o Coro Voces Caelestes, que inclui no programa duas cantatas de Bach, e o da OML, sob a direção de Marcos Magalhães, que inclui peças de Lully, Rebel e Rameau.

Da Temporada Clássica, Amaral realçou a integral dos concertos para Violino de Mozart, em janeiro de 2017, em que serão solistas quatro alunos da Metropolitana, todos do professor Aníbal Lima, que celebra 50 anos de carreira, "e que, desta forma, é homenageado". Os solistas são Vítor Vieira, Juan Maggiorani, Ana Pereira e José Teixeira.

Desta temporada, destaca-se ainda a estreia da peça de Sérgio Azevedo, "Giochi di ucceli" ("Jogos dos pássaros", em tradução literal), para flauta e orquestra, com Nuno Silva como solista.

A Temporada Sinfónica totaliza sete concertos.

Artur Pizarro é o artista associado da temporada e professor convidado na Academia da Metropolitana e participará também no concerto que encerra a temporada, em junho de 2017, com "O piano de Liszt", em que irá tocar, num piano do compositor, os dois concertos deste para piano e orquestra, com a OML, sob a batuta de Adrian Leaper.

A OML tem previsto concertos com os fadistas Camané e Ricardo Ribeiro. O criador de "Sei de um rio" atua no Teatro Municipal S. Luiz, em março próximo, "num projeto muito especial", adiantou Pedro Amaral, e Ricardo Ribeiro estreia, em novembro, a "Toada de Portalegre", de José Régio, numa composição do libanês Rabih Abou-Khalil, com a OML sob a direção de Jan Wierza.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Pyongyang cria vídeo a simular ataque a navios dos EUA
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos da América pretendem reforçar as sanções à Coreia do Norte e investir nos esforços diplomáticos. Contudo, a tensão militar persiste. Pyongyang emitiu um vídeo em que simula um ataque a navios norte-americanos.

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.