sicnot

Perfil

Cultura

Dia Mundial da Música, dia de concertos de norte a sul do país

Vários espetáculos, em todo o país, assinalam hoje o Dia Mundial da Música, com o ministro Cultura no Porto, onde assiste, na Casa da Música, a um concerto da Orquestra Sinfónica do Porto, sob a direção de Baldur Brönnimann.

A Sinfónica do Porto interpreta a Suite nº 2 de Daphnis et Chloé, de Maurice Ravel, "Notations I-IV e VII", de Pierre Boulez, a peça orquestral "Paraísos artificiais", de Luís de Freitas Branco e "La mer", três esboços sinfónicos para orquestra, de Claude Debussy.

Entre outras iniciativas destacam-se as estreias de peças de compositores portugueses e uma homenagem ao pianista Vianna da Motta em Lisboa.

A Orquestra Clássica do Sul (OCS), sob a direção de Rui Pinheiro, estreia "Sospirando Silhouettes", de Bruno Gil, no Teatro das Figuras, em Faro, uma peça que é dedicada à orquestra pelo compositor.

Nos arredores de Lisboa, em Carnaxide, a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras dirigida pelo maestro Nikolav Lalov, toca no pelas 18:00 no Auditório Municipal Ruy de Carvalho, e estreando a Sinfonieta N.º 1 para orquestra clássica, de Carlos Garcia.

Em Torres Vedras, a Orquestra Ciudad de Granada sobe ao palco do Cine-Teatro local, para estrear a versão para soprano e orquestra do ciclo vocal "Livro de Florbela" (opus 42b).

A versão para orquestra de "Livro de Florbela", a partir da poesia de Florbela Espanca, de Nuno Côrte-Real, é composta por sete partes: "Exaltação", "Árvores", "Os versos que te fiz", "Este livro", "Num postal", "Cinzento" e "À morte".

Em Lisboa, no cemitério dos Prazeres, para onde foi recentemente traladados os restos mortais de José Vianna da Motta (1868-1948), é realizada uma homenagem ao pianista e compositor, que conta com a participação da soprano Elvira Archer, que fará a evocação do músico, de Maria José Borges, da escola de Música do Conservatório Nacional, e o Quarteto Lacerda interpretará o Quarteto em Sol Maior, de Vianna da Motta.

No Palácio de Queluz, inicia-se o III Ciclo Noites de Queluz -- Tempestade e Galanterie, com a estreia moderna da serenata "L'Endimione", de Niccolò Jommelli, pela pela orquestra Divino Sospiro, sob a direção de Mazzeo, e com a meio-soprano Lucia Napoli e as sopranos Milena Georgieva, Bárbara Barradas, Margarida Pinheiro.

Em Lisboa, o projeto Thrace - Sunday Morning Sessions, iniciativa de quatro músicos, abre o ciclo Músicas do Mundo da temporada de Música Gulbenkian, no grande auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

O projeto é constituído pelo violoncelista Jean-Guihen Queyras, o guitarrista, tocador de lira neste projeto, Sokratis Sinopoulos e os virtuosos do "zarb", Keyvan e Bijan Chemirani, "cujos destinos se cruzaram para criar uma música que revela a história da Europa e da bacia mediterrânica através de sonoridades que atravessam fronteiras geográficas e musicais", afirma a Fundação em comunicado.

Em Coimbra a viagem "De Santa Clara à Fonte dos Amores", iniciativa do Coro dos Antigos Orfeonistas em que participam outros coros e músicos da cidade, celebra a efeméride

"Vamos, pelo segundo ano consecutivo, realizar um itinerário pelo património histórico de Coimbra", disse Lusa o presidente dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra, José dos Santos Cabral.

O violoncelista Filipe Quaresma toca no Cine-Teatro de Sobral de Monte Agraço, às 21:30, no âmbito da programação da estrutura intermunicipal Artemrede-Teatros Associados, onde apresenta o programa do seu mais recente álbum, que gravou ao vivo na Casa da Música, no Porto, em 2014, e inclui ainda a primeira suite de Johann Sebastian Bach para violoncelo solo.

Do programa consta as peças dos compositores contemporâneos, Miguel Azguime, "Moment à l'extremement for cello and live electronics", de Carlos Azevedo, "Labitintho", de Nuno Côrte-Real, "A bicicleta do poeta", e de George Crumb, "Sonata per violoncello solo".

Lusa

  • Dirigentes do GD Ribeirão acusados de auxílio à emigração ilegal
    1:34

    Desporto

    Oito dirigentes do Grupo Desportivo de Ribeirão, um clube de Vila Nova de Famalicão que fechou as portas em 2015, foram acusados pelo Ministério Público.Em causa, estão suspeitas de auxílio à emigração ilegal ou falsificação de documentos, relacionadas com transferências de jogadores estrangeiros em situação ilegal.

  • O primeiro eclipse solar do ano
    0:57
  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16