sicnot

Perfil

Cultura

MAAT com entrada gratuita até março

O novo edifício do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), que abriu esta quarta-feira ao público, em Belém (Lisboa), vai ter entrada gratuita até março de 2017, revelou à agência Lusa o diretor, Pedro Gadanho.

Para celebrar a abertura ao público de quatro salas expositivas do novo edifício, projetado pela arquiteta britânica Amanda Levete, a EDP permitiu hoje a entrada gratuita no MAAT, tendo contabilizado 15 mil entradas entre as 12:00 e as 19:00.

"Decidimos que a entrada será gratuita no novo edifício até março de 2017 para que as pessoas o conheçam. A equipa avisou o público no exterior, mas mesmo assim as pessoas não quiseram abandonar as filas", disse o diretor do MAAT à agência Lusa no local.

Milhares de pessoas concentraram-se hoje na zona de Belém, aproveitando o feriado para visitar o novo museu, e a PSP acabou por encerrar a ponte pedonal sobre a via-férrea junto ao Museu Nacional dos Coches, por recear o impacto do peso excessivo.

Contactada pela agência Lusa, fonte da Divisão de Trânsito da PSP de Lisboa indicou que a ponte vai continuar fechada durante a noite "porque não apresenta condições de segurança".

"Os visitantes estão a ser aconselhados a usar, como alternativa, a ponte pedonal junto à antiga Feira Internacional das Indústrias (FIL) e a ponte pedonal subterrânea que liga o Centro Cultural de Belém ao Padrão dos Descobrimentos", indicou a PSP.

Segundo Pedro Gadanho, foi importante o encerramento da ponte para garantir a segurança das pessoas e está prevista a construção de mais uma ponte pela EDP e outra pelo Museu dos Coches, que "já deveria ter sido concluída".

Sobre os milhares de visitantes que hoje acorreram ao MAAT, o curador e arquiteto disse que não esperava: "Estou surpreendido. As pessoas preferiram vir aqui do que ir para a praia num dia quente, o que mostra que estão disponíveis para coisas diferentes".

"O meu único receio era que viesse gente a mais, porque o edifício é novo e está ainda a ser testado", confessou.

De acordo com Pedro Gadanho, as quatro galerias do novo edifício vão ter entrada gratuita até março de 2017, mantendo-se o preço de cinco euros para os espaços expositivos na Central Tejo (edifício ao lado).

A partir de março, a entrada no MAAT passará a nove euros, com possibilidade de aquisição de um cartão anual de membro do museu por 20 euros.

O novo museu envolve um espaço global de 38 mil metros quadrados na frente ribeirinha, na zona de Belém, e o edifício foi projetado pelo ateliê AL_A, num investimento global de 20 milhões de euros pela EDP.

Lusa

  • MAAT recebe mais de 15 mil visitas em dia de abertura
    3:24

    Cultura

    O novo Museu de Arte Arquitetura e Tecnologia abriu esta quarta-feira ao público, com um programa variado que se prolonga até à meia-noite. A afluência ao MAAT foi tanta que a ponte pedonal de Belém esteve em risco de ruir e teve de ser fechada.

  • Negócios do fogo
    22:00
  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.

  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43