sicnot

Perfil

Cultura

Depeche Mode no festival Nos Alive 2017

© Ints Kalnins / Reuters

Os britânicos Depeche Mode vão atuar em julho de 2017 no festival Nos Alive, em Algés, onde apresentarão um novo álbum, foi hoje anunciado.

Tal como aconteceu em 2012 em Paris, a banda anunciou hoje, numa conferência de imprensa em Milão (Itália), que vai editar um novo álbum na primavera, intitulado "Spirit", e que haverá uma nova digressão europeia, que passará por Portugal.

A 11ª edição do Alive decorrerá em Algés de 06 a 08 de julho de 2017. Os Depeche Mode regressam a este festival onde atuaram em 2013, quando editaram o álbum "Delta Machine".

Os concertos da anterior digressão dos Depeche Mode somaram 2,5 milhões de espectadores.

A nova digressão, baptizada de "Global Spirit Tour", começa em maio e passará ainda pela Alemanha, Reino Unido, Suíça, Itália, França, Espanha, Rússia, Ucrânia, Polónia e Roménia.

Na conferência de imprensa, o vocalista, Dave Gahan, contou que o grupo passou os últimos anos a escrever e a gravar este álbum, que ainda não está terminado.

Os Depeche Mode, uma das referências da 'new wave' pop eletrónica dos anos 1980, são formados por Dave Gahan, Martin Gore e Andy Fletcher.

Lusa

  • As mulheres na clandestinidade durante o Estado Novo
    7:32

    País

    Não se sabe quantas mulheres portuguesas viveram na clandestinidade durante o Estado Novo, mas estiveram sempre lado a lado com os homens que trabalhavam para o Partido Comunista na luta contra a ditadura. Aceitavam serem separadas dos filhos e mudarem de identidade várias vezes ao longo dos anos. A história de algumas destas mulheres estão agora reunidas num livro que acaba de ser lançado.

  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.