sicnot

Perfil

Cultura

O que há de Bob Dylan, além dos discos, publicado em Portugal

© Reuters

Alguma da obra literária do autor norte-americano Bob Dylan, Nobel da Literatura, também está publicada em Portugal, a par de composições e das edições discográficas.

Dois livros com letras de canções, que abrangem os álbuns publicados entre 1962 e 2001, foram editados pela Relógio d'Água ("Canções I e II"), enquanto o primeiro e único - volume da autobiografia de Bob Dylan, "Crónicas", saiu pela Ulisseia.

Em 2007, a Quasi Edições publicou o livro de ficção "Tarântula", prosa-poema experimental de 1966, altura em que Bob Dylan editou o álbum "Blonde on Blonde" e teve um acidente de moto, que o obrigou a um período de recuperação.

Bob Dylan, 75 anos, foi hoje distinguido como Prémio Nobel da Literatura.

Figura incontornável da música popular norte-americana, é o primeiro compositor a receber o prestigiado prémio da literatura, com um valor monetário de 822 mil euros.

Dylan, que atuou pela última vez em Portugal em 2008, no festival Nos Alive, recebe o Nobel da Literatura por ter criado, segundo a Academia Sueca, "novas formas de expressão poéticas no quadro da grande tradição da música americana".

Em 2015, o prémio foi atribuído à autora bielorussa Svetlana Alexievich.

Lusa

  • Bob Dylan Nobel da Literatura

    Cultura

    Supresa para muitos, a Real Academia Sueca distinguiu o cantautor norte-americano com o Prémio Nobel de Literatura de 2016. "Por ter criado novas expressões poéticas".

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.