sicnot

Perfil

Cultura

O que diz Bob Dylan sobre o Nobel? Nada...

(arquivo)

© Ki Price / Reuters

Vinte e quatro horas depois de ser distinguido com o Nobel da Literatura, Bob Dylan nada disse ainda. Cantou ontem à noite num concerto em Las Vegas, mas sobre o prémio, nem uma palavra.

A Academia sueca falou com o agente do cantor e compositor norte-americano e com o responsável pela digressão, mas com o laureado não.

Bob Dylan deu ontem à noite um concerto em Las Vegas durante o qual, segundo os jornalistas presentes, não fez mais do que cantar, sem nunca mencionar o seu prémio Nobel.

De acordo com o Washington Post, que contactou fontes próximas do cantor, "Dylan manteve-se silencioso durante todo o dia [quinta-feira] no que respeita ao prémio". Um dos seus amigos, o cantor Bob Neuwirth, declarou ao diário norte-americano que "pode mesmo acontecer que ele nunca venha a agradecer".

Os laureados de cada ano são convidados para uma cerimónia em Estocolmo a 10 de dezembro para receber o prémio das mãos do rei da Suécia e proferir um discurso. A Academia sueca não faz ideia se Bob Dylan tem intenção de comparecer.

Em 1964, o filósofo frances Jean-Paul Sartre recusou o Prémio Nobel da Literatura, anunciando a sua decisão logo que soube que tinha sido o distinguido. Não recebeu as 273 mil coroas que na altura constituía parte do prémio.

  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • Provavelmente o melhor golo da noite de Liga Europa
    1:24
  • Vitória de Guimarães mais longe dos 16 avos de final
    1:48
  • O perfil dos novos ministros
    3:22

    País

    Pedro Siza Vieira e Eduardo Cabrita são os dois novos ministros que tomam posse no próximo sábado. Ambos têm uma particularidade: são amigos de longa data do primeiro-ministro António Costa.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • Fogos na Califórnia provocaram 42 mortos e perdas acima de mil milhões de dólares

    Mundo

    O comissário dos seguros da Califórnia afirmou esta quinta-feira que as perdas provocadas pelos incêndios que dizimaram extensas áreas deste Estado norte-americano excedem os mil milhões de dólares (844 milhões de euros). Estes incêndios, que começaram no condado de Sonoma County, já provocaram a morte a 42 pessoas no mês de outubro.