sicnot

Perfil

Cultura

Eunice Muñoz não atuará na peça "As árvores morrem de pé" por razões de saúde

A atriz Eunice Muñoz não vai poder atuar na peça "As árvores morrem de pé", em cena no Teatro Politeama, em Lisboa, por motivos de saúde, informou esta segunda-feira à Lusa o filho e produtor António Muñoz.

A atriz, de 88 anos, foi recentemente operada ao coração e "encontra-se em período de convalescença", refere o filho, numa mensagem de correio eletrónico enviada à agência Lusa, acrescentando que a intervenção cirúrgica foi "plena de sucesso".

"Esperamos uma boa e consistente recuperação, para que a minha mãe possa voltar a pisar o palco, logo que seja possível", afirma António Muñoz.

Eunice Muñoz era uma das protagonistas de "As árvores morrem de pé" e iria alternar a representação do papel com a atriz Manuela Maria.

A peça, do dramaturgo espanhol Alejandro Casona, com encenação de Filipe La Féria, teve a sua estreia no Politeama a 11 de agosto.

Eunice Muñoz preparava o seu regresso aos palcos, após uma ausência de quatro anos, devido a problemas de saúde, com "As árvores morrem de pé".

Poucos dias antes da estreia da peça, a atriz disse que tinha chegado a altura de a fazer, apesar de a sua saúde "não ter estado muito brilhante".

Na altura, admitiu que não sabia ainda quando subiria ao palco do Teatro Politeama, mas afirmou que esperava fazê-lo "dentro de pouco tempo".

Eunice Muñoz estreou-se como atriz no Teatro Nacional D. Maria II, com a peça "Vendaval", da autoria de Virgínia Vitorino e com encenação de Amélia Rey Colaço, a 28 de novembro de 1941. Em novembro completa 75 anos de carreira.

Lusa

  • "As Árvores Morrem de Pé" está em cena no teatro Politeama
    3:06

    Cartaz

    "As Árvores Morrem de Pé" é o título da peça e do texto que se tornou célebre no teatro português pela voz da atriz Palmira Bastos. Mais de 50 anos depois, a peça regressa aos palcos pela mão de Filipe La Féria. Do elenco fazem parte nomes como: Ruy de Carvalho, Eunice Munõz, Manuela Maria e Maria João Abreu. A peça está em cena no teatro Politeama, em Lisboa.

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.