sicnot

Perfil

Cultura

Sofia Neto entre os 200 melhores ilustradores do mundo

A ilustradora portuguesa Sofia Neto foi incluída na publicação austríaca "Lürzer's Archive -- 200 melhores ilustradores do mundo", com o cartaz que criou para o primeiro Figueira Film Art -- Festival de Cinema da Figueira da Foz, em 2014.

No sítio ´online´ da revista de publicidade, com sede em Viena, surge a ilustração criada por Sofia Neto para o cartaz, com um marinheiro a usar uma câmara de filmar dirigida a um mar azul ondulante.

A Lürzer's Archive apresenta campanhas publicitárias para impressão e televisão de todo o mundo, e desde 2004 distingue anualmente os melhores ilustradores de design gráfico, com base em milhares de candidaturas.

A ilustração de Sofia Neto vai ser exibida no XVIII Salão Internacional de Arte Contemporânea, no Caroussel du Louvre, em Paris, entre sexta-feira e domingo, segundo a Magenta -- Associação dos Artistas pela Arte, da qual é associada.

Natural de Coimbra, e a residir na Figueira da Foz, Sofia Neto é licenciada em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, e concluiu recentemente o curso de Interactive Art Director na Escola Hyper Island, em Estocolmo, na Suécia.

Trabalha atualmente como ´freelancer´ na área da ilustração e design.

Lusa

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18