sicnot

Perfil

Cultura

Bob Dylan não vai à homenagem de Obama a premiados com o Nobel

O músico Bob Dylan vai faltar à homenagem que o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fará a várias personalidades norte-americanas já distinguidas com um prémio Nobel.

Barack Obama tem previsto um encontro com alguns dos norte-americanos distinguidos, mas Bob Dylan - Nobel da Literatura - fez saber que não estará presente.

"Infelizmente, para todos os que querem saber, Bob Dylan não vai estar hoje na Casa Branca, por isso relaxem", disse o porta-voz, Josh Earnest, aos jornalistas, sem adiantar as razões para a ausência.

Bob Dylan, 75 anos, foi distinguido em outubro com o Nobel da Literatura "por ter criado novas formas de expressão poéticas no quadro da grande tradição da música americana".

O músico e poeta avisou a Academia Sueca de que não estará presente na cerimónia de entrega do galardão, a 10 de dezembro em Estocolmo, por ter outros compromissos.

Em 2012, Barack Obama atribuiu-lhe a Medalha da Liberdade.

Depois de 10 de dezembro, Bob Dylan terá seis meses para proferir um discurso de aceitação do Nobel, para que possa receber os cerca de 820 mil euros de prémio monetário.

Lusa

  • Passos nega que resultado das autárquicas ponham em causa liderança do PSD
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Marcelo garante que relações com Angola "estão vivas"
    1:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou esta segunda-feira as boas relações entre Portugal e Angola. À chegada a Luanda para a posse do novo Presidente angolano João Lourenço, o chefe de Estado português aproveitou para tomar um banho de mar.

  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.