sicnot

Perfil

Cultura

Eduardo Mendoza é o Prémio Cervantes 2016

Autor catalão de A Cidade dos Prodígios ou A Verdade Sobre o Caso Savolta recebeu o mais importante prémio de escrita na lingua castelhana.

O prémio foi anúnciado pelo ministro da Educação e Cultura Iñigo Mendez de Vigo, que disse que Eduardo Mendoza trouxe um novo estilo de narrativa à ficção espanhola com a publicação do romance "La verdad sobre el caso Savolta" (A verdade sobre o caso Savolta).

A obra recolhe as lembranças de Javier Miranda, espetador e protagonista de fatos ocorridos em Barcelona entre 1917-1919 num mundo de tensões sociais, vistos em torno de uma importante empresa industrial e presididos por um aventureiro enigmático, Lepprince, que se envolve numa trama amorosa. Há uma combinação de peripecias individuais e de acontecimentos coletivos, com certos traços de novela histórica. Percebe-se uma reflexão social, política e existencial sobre o local e as atitudes do homem no mundo que lhe rodeia.

Mendoza é autor de mais de duas dezenas de obras, que não se esgotam apenas no romance, mas se estendem também à dramaturgia, ao conto e ao ensaio. Autor de A Cidade dos Prodígios, sobre a evolução de Barcelona, o seu mais recente livro pertence a uma série de sucesso comercial sobre um detective que se vê retido num manicómio - El secreto de la modelo extraviada.

O mais importante galardão da literatura espanhola, criado em 1975, tem um prémio de 125 mil euros e foi atribuído em 2015 ao mexicano Fernando del Paso. Eduardo Mendoza nasceu em Barcelona em 1943

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.