sicnot

Perfil

Cultura

Hino nacional indiano obrigatório nas salas de cinema

© Danish Siddiqui / Reuters

As salas de cinema indianas vão passar a difundir, antes de cada filme, o hino do país, que o público deverá ouvir em pé, decidiu esta quarta-feira o Supremo Tribunal.

Esta decisão, tomada para estimular "o patriotismo", desencadeou imediatamente a polémica, com os opositores a considarem tratar-se de um ataque à liberdade individual.

A mais alta instância jurídica da Índia ordenou que os cinemas projetem a bandeira indiana enquanto o hino for ouvido.

Várias salas difundiam já o "Jana Gana Mana", composto pelo poeta bengali Rabindranath Tagore, no início do século XX, mas só era obrigatírio no estado ocidental de Maharashtra.

A obrigação de se levantar para ouvir o hino é um tema em debate há muito tempo na Índia.

"Quando se toca o hino, é imperativo que cada um demonstre honra e respeito", consideraram os juízes, de acordo com o site Livelaw, o que os meios de comunicação indianos interpretaram como uma obrigação de se levantar para ouvir o hino.

O objetivo da difusão do hino é estimular "um sentimento de patriotismo comprometido e nacionalista", acrescentou o tribunal.

A polémica é dominada por vozes à esquerda que acusam regularmente o governo nacionalista hindu de limitar a liberdade de expressão.

"Já é importante que o Supremo Tribunal despreze a liberdade individual. Recorrer a algo tão pouco importante e arbitrário como o comportamento a adoptar nas salas de cinema é deplorável", escreveu no seu blogue Nitin Pai, fundador do grupo de reflexão Instituto Takshashila.

No mês passado, um deficiente em cadeira de rodas afirmou ter sido agredido num cinema de Goa por não se ter posto de pé durante o hino.

Lusa

  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • Os momentos que marcaram o 6.º dia de Mundial
    0:58
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11

    Mundo

    A nova política de imigração de Donald Trump está a suscitar reações indignadas. Na fronteira com o México, as crianças refugiadas estão a ser retiradas à força aos pais e levadas para centros de acolhimento. Esta terça-feira, foi divulgado um registo áudio de uma criança a suplicar pelos pais a um dos agentes da polícia fronteiriça.

  • Protecionismo de Trump abala Wall Street

    Economia

    Abalada pela exacerbação das disputas comerciais entre os EUA e a China, a bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com o seletivo Dow Jones a fechar em queda pela sexta sessão consecutiva.