sicnot

Perfil

Cultura

Morreu a atriz Debbie Reynolds, mãe de Carrie Fisher

© Danny Moloshok / Reuters

Debbie Reynolds, protagonista do clássico "Serenata à Chuva", morreu aos 84 anos, em Los Angeles, um dia depois da filha, a também atriz Carrie Fisher, indicou o seu filho, Todd Fisher.

A sua morte ocorreu um dia depois da de Carrie Fisher, de 60 anos, conhecida sobretudo como a princesa Leia da trilogia original da "Guerra das Estrelas".

Debbie Reynolds tornou-se conhecida por "Serenata à Chuva" ("Singing in the Rain", de 1952), tendo mais tarde sido nomeada para um Óscar pelo seu desempenho em "Os Milhões de Molly Brown" ("The Unsinkable Molly Brown", de 1964).

"Ela está agora com Carrie e nós estamos todos de coração partido", afirmou Todd Fisher, a partir do hospital de Cedars-Sinai, em Los Angeles, Estados Unidos, para onde Debbie Reynolds foi levada de urgência na quarta-feira na sequência de um acidente vascular cerebral.

Nascida a 01 de abril de 1932, em El Paso (Texas, Estados Unidos), Debbie Reynolds destacou-se nos anos 1950 e 1960 sobretudo em musicais.

Além do clássico "Singing in the Rain", que protagonizou ao lado de Gene Kelly e Donald O'Connor, o seu nome figura nos créditos de "I Love Melvin" (1953), "The Tender Trap" (1955) ou "How The West Was Won" (1962).

Posteriormente, a sua carreira passou pela Broadway, tendo trabalhado em peças como "Irene", sem deixar, contudo, de marcar presença em Hollywood, onde deixou a sua marca em "Mother"(1996), "In & Out" ou "Behind the Candelabra" (2013), o seu último trabalho.

Debbie Reynolds ficou também conhecida pela turbulenta vida sentimental.

Casou-se pela primeira vez em 1955 com o cantor Eddie Fisher, com quem teve os dois filhos, Todd e Carrie.

Em 1959 o casal divorciou-se, depois de Fisher lhe ter sido infiel com Elizabeth Taylor, um escandâlo muito comentado na imprensa da época.

Casou-se mais duas vezes: em 1960, com Harry Karl, do qual se separou em 1973, depois de ele ter delapidado a sua fortuna no jogo, e em 1984, com Richard Hamlett, com o qual esteve casada até 1994.

Além disso, Debbie Reynolds destacou-se ao longo da vida como uma grande colecionadora de objetos relacionados com o universo de Hollywood.


Com Lusa

  • "Por favor, que este ano desgraçado chegue ao fim"

    Cultura

    O escritor George R.R. Martin, criador e produtor da série "Guerra dos Tronos", mostrou-se consternado com a morte de mais duas grandes figuras da arte e da cultura, Carrie Fisher e Richard Adams. "Mortes e mais mortes… Este ano está a tornar-se cada vez pior", escreveu Martin esta terça-feira no LiveJournal, mostrando-se desejoso de que 2016 termine depressa - "Por favor, que este ano desgraçado chegue ao fim".

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Vulcão Etna em erupção
    1:34
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.