sicnot

Perfil

Cultura

Fãs querem que Leia seja uma Princesa da Disney

Uma semana após a trágica morte de Carrie Fisher, alguns fãs começaram uma petição para fazer de Leia, a personagem que a atriz encarnou em Star Wars, uma Princesa oficial da Disney.

Apesar de a Disney considerar todas as suas personagens femininas princesas, na lista oficial existem apenas 11: Branca de Nove, Cinderela, Bela Adormecida, Ariel, Bela, Jasmine, Pocahontas, Mulan, Tiana, Rapunzel e Merida.

Contudo, após a morte da atriz que interpreta a princesa Leia em Star Wars, os fãs mais devotos esperam conseguir introduzi-la na lista oficial, aumentando-a para 12.

IMDB

Mais de 33 mil pessoas já assinaram a petição, quase a chegar ao objetivo de 35 mil assinaturas. A petição pede à Disney para organizar uma cerimónia para tornar Leia na nova princesa da Disney, assim como um evento em sua homenagem.

Existem muitas razões para que a Princesa Leia entre na lista - porque luta pela liberdade ou porque dispara bem melhor que um Stormtrooper. Além disso, já é uma princesa de facto nos filmes do Star Wars.

Até ao momento, o CEO da Disney Bob Iger e a própria empresa não comentaram o assunto, mas os fãs continuam esperançosos que a princesa que não precisa de ser salva irá ser introduzida na lista.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.