sicnot

Perfil

Cultura

Exposição de Amadeo de Souza-Cardoso já está no Museu do Chiado

As obras expostas por Amadeo de Souza-Cardoso, há cem anos, numa sala de leitura da Liga Naval, em Lisboa, vão poder "respirar", a partir desta quarta-feira, no Museu do Chiado, evocando aquela apresentação, que gerou polémica, pelo vanguardismo.

Depois de ter estado dois meses, no ano passado, no Museu Soares dos Reis, no Porto, onde recebeu cerca de 43 mil visitantes, a mostra "Amadeo de Souza-Cardoso/Porto Lisboa/2016-1916", com 81 obras, vai ficar no Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado (MNAC-MC), até 26 de fevereiro.

A diretora do museu, Aida Rechena, sublinhou, em declarações à agência Lusa, que as obras "vão poder respirar" nas cinco salas disponibilizadas para 81 das 113 peças que a organização conseguiu reunir para evocar as exposições realizadas no Porto e em Lisboa, pelo artista. A primeira mostra de 1916 decorreu no Porto, no Jardim Passos Manuel, de 01 a 12 de novembro, e a segunda, em Lisboa, na Liga Naval Portuguesa, de 04 a 18 de dezembro.

Na capital, porém, Amadeo teve apenas disponível a sala de leitura daquele espaço, sendo obrigado a "cobrir as paredes" com as pinturas que queria mostrar. Esta evocação das exposições realizadas pelo próprio artista no Porto e em Lisboa, há um século, resultou de uma proposta apresentada por Raquel Henriques da Silva, historiadora de arte e curadora da mostra, em conjunto com Marta Soares.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.