sicnot

Perfil

Cultura

Academia sugere regresso de acentos, consoantes mudas e hífen ao Acordo Ortográfico

(Arquivo)

O documento de aperfeiçoamento do Acordo Ortográfico de 1990 (AO90), aprovado na quinta-feira pela Academia de Ciências de Lisboa (ACL), propõe o regresso de consoantes mudas, do acento gráfico, em alguns vocábulos, do circunflexo, noutros, assim como do hífen.

O estudo propõe o regresso das consoantes mudas em palavras como "recepção" e "espectador", ou seja, nos casos em que geram uma concordância absoluta de sons (homofonia) que podem causar "ambiguidade".

O documento "Sugestões para o aperfeiçoamento do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa" de 1990 foi aprovado em plenário na quinta-feira por 18 votos, com cinco votos contra.

Segundo a proposta apresentada, deve regressar o acento agudo em palavras com pronúncia e grafia iguais, as denominadas palavras homógrafas, referindo, entre outras, "pára", forma do verbo parar, que se confunde com a preposição para, também "péla", nome e forma do verbo pelar, que se confunde com a preposição "pela", e ainda "pélo", nome e forma do verbo pelar, que se confunde com a preposição "pelo".

Também é recomendado o regresso do acento circunflexo em diferentes vocábulos que são homógrafos a outros, por exemplo o nome "pêlo", para não se confundir com a preposição "pelo", o verbo "pôr", para evitar confundir com a preposição "por".

Quanto às consoantes mudas, nos casos em que geram uma concordância absoluta de sons (homofonia), sugere a Academia os termos "aceção" quando usado como "sentido", que se pode confundir com "acessão" (consentimento), "corrector", quem corrige, que se pode confundir com "corretor" (intermediário), "óptica", relacionado com a visão, que se confundirá com ótica, no sentido de audição, além de "receção" (recebimento) que se confundirá com recessão (retrocesso), e "espectador" (aquele que olha ou assiste), com "espetador" (o que espeta).

No texto divulgado esta sexta-feira, a ACL sublinha que se trata de "um contributo que resulta de aturada reflexão em torno da aplicação da nova ortografia e sobre algumas seis particularidades e subtilezas da língua portuguesa que não podem ser ignoradas em resultado de um excesso de simplificação".

"Convém esclarecer o que se entende por 'aperfeiçoamento': aperfeiçoar o Acordo Ortográfico não significa rejeitar a nova ortografia, mas antes aprimorar as novas regras ortográficas e retocar determinados pontos para fixar a nomenclatura do Vocabulário e do Dicionário da Academia", remata a ACL.

O documento com as "Sugestões para o aperfeiçoamento do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa" de 1990, aprovado pela Academia das Ciências, está disponível aqui.

Lusa

  • Manifesto contra Acordo Ortográfico diz que novo modelo abriu caixa de Pandora

    País

    Um manifesto dos "Cidadãos contra o 'Acordo Ortográfico' de 1990", que é hoje revelado, afirma que este novo modelo de escrita abriu "uma caixa de Pandora", criou "um monstro" e "não uniu, não unificou, não simplificou" o uso da língua.O manifesto, que tem Eduardo Lourenço, António Lobo Antunes e Isabel Pires de Lima entre os subscritores, é dirigido ao Presidente da República, ao parlamento e ao Governo, entre outras entidades, e tem por objetivo "a desvinculação de Portugal ao 'Acordo Ortográfico' de 1990, do 1.º e do 2.º Protocolo Modificativo ao AO90 (ou, no mínimo, a sua suspensão por tempo indeterminado)".

  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33
  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35

    Ataque em Barcelona

    Em Cambrils, também na Catalunha, foram mortos cinco alegados terroristas que atropelaram várias pessoas, uma morreu e seis ficaram feridas, quando escapavam a uma perseguição policial, esta madrugada. As autoridades investigam uma eventual relação entre os dois atentados. Nota: chamamos à atenção para a violência das imagens, que podem chocar os espetadores mais sensíveis.

  • Nível de ameaça terrorista em Portugal continua moderado
    1:31

    Ataque em Barcelona

    O primeiro-ministro garantiu hoje que, para já, o nível de ameaça terrorista em Portugal não vai ser alterado (o nível está no 4 em 5). Já o Presidente da República disse que não há tolerância possível e garante que há medidas preparadas caso o mesmo cenário venha a acontecer em Portugal.

  • Duas frentes "preocupantes" no concelho de Mação

    País

    A Proteção Civil chegou a dizer que a situação estava mais calma em Mação, mas durante a tarde desta sexta-feira surgiram duas frentes "preocupantes" junto às populações de Vale de Abelha e Ortiga, informou o presidente da Câmara.